Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    24/11/2017

    Hospital: Luta de Takimoto é destacada por Azambuja

    © Divulgação
    Ao anunciar a abertura do processo licitatório para início das obras do Hospital Regional de Dourados, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) fez questão de dar ao deputado estadual George Takimoto (PDT) o crédito pela persistência de uma luta que vem desenvolvendo há várias décadas. Hoje (sexta-feira, 24), ao lançar diversas obras na cidade, em solenidade à qual Takimoto não pôde comparecer, o governador destacou a preocupação humanista e visionária de quem se antecipou no tempo para projetar uma necessidade que 30 anos atrás ainda não era vislumbrada.

    Segundo Azambuja, antes que o crescimento da Grande Dourados atingisse a dimensão de hoje, com mais de 30 municípios transferindo demandas para a cidade-polo, Takimoto já antevia com precisão a prioridade que agora se estabelece e o seu governo consegue cumprir. Azambuja disse que a população douradense promoveu a vitoriosa mobilização e teve, além de Takimoto, várias lideranças empenhadas na materialização deste sonho.

    DNA DA SOCIEDADE – Para George Takimoto, no entanto, o mérito maior dessa conquista cabe às comunidades de Dourados e todo seu entorno territorial, com o devido reconhecimento que deve ser prestado aos governadores André Puccinelli e Reinaldo Azambuja. “Foi a sociedade que plantou esta semente, é dela o DNA da obra. Mas há que ser reconhecida a sensibilidade dos governantes que atenderam a esse legítimo e inadiável clamor humano”, afirmou.

    Os projetos de arquitetura e engenharia do hospital foram aprovados em julho deste ano. A obra foi confirmada e lançada em 2013, quando George Takimoto levou o empresário Ademir Parizoto ao governador André Puccinelli para por à disposição do poder publico, em caráter de doação, um de seus terrenos com o objetivo de ser utilizado na construção do estabelecimento hospitalar. No governo seguinte, o de Reinaldo Azambuja, o processo avançou e se consolidou financeiramente com as emendas federais dos deputados Geraldo Resende e Marçal Filho.

    O hospital foi projetado para atender os 34 municípios na Grande Dourados, Conesul e faixa de fronteira. Com as emendas e um convênio que somam R$ 15,9 milhões no Ministério da Saúde, mais as verbas do Estado, o investimento chega a R$ 27,2 milhões, sendo R$ 22,7 milhões na primeira etapa que está sendo licitada. O Hospital Regional será ponto de referência prioritário da Rede de Atenção às Urgências e Emergências, da Rede de Atenção às Pessoas com Doenças Crônicas e da Rede da Pessoa com Deficiência.

    A unidade será contemplada com leitos distribuídos em enfermaria masculina e feminina, de isolamento, UTI adulto, isolamento UTI adulto, UTI pediátrica, isolamento UTI pediátrico, leitos de observação adulto, centro cirúrgico e obstétrico, farmácia, unidade de nutrição, anexo de serviços, pronto atendimento e observação de isolamento, recuperação e pós-anestésica e recuperação de endoscopia, totalizando 71 leitos e 6.022 m² de área.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS