Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 7 de novembro de 2017

    Governador indica secretário de Fazenda para assumir vaga no TCE

    Reinaldo Azambuja defende a ida de Márcio Monteiro para a Corte de Contas

    Secretário de Fazenda Márcio Monteiro (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)
    O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) enviou a indicação do atual secretário de Estado de Fazenda, Márcio Monteiro, para assumir vaga no TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul). O deputado federal licenciado e companheiro de partido do chefe do Executivo foi indicado para o lugar de José Ricardo Cabral, que se aposentou no dia 6 de novembro.

    Na carta de indicação, enviada para a Assembleia Legislativa, Reinaldo argumenta que Monteiro tem vasta experiência em gestão pública. O governador cita que o titular da Sefaz foi prefeito de Jardim, de 1997 a 2004, ocupou cargo de secretário de 2007 a 2010, foi deputado estadual e é deputado federal eleito, além de ter feito parte de vários conselhos e comissões.

    O chefe do Executivo lembrou ainda que Monteiro cumpriu dois mandatos no comando do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira) em Mato Grosso do Sul – ele deixará a presidência no sábado (11), quando integrantes da legenda se reúnem em convenção.

    Agora, segundo o presidente da casa de leis, deputado estadual Junior Mocchi (PMDB), a indicação será transformada num projeto de decreto legislativo, será encaminhado à CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) e depois para votação em plenário.

    Outra vaga - Além de Cabral, a conselheira Marisa Serrano também de se aposentou. Para ocupar a vaga dela, que também é peessedebista, a bancada da legenda no Legislativo de Mato Grosso do Sul indicou o deputado estadual Flávio Kayatt (PSDB). 

    O deputado Beto Pereira, líder do bloco na Assembléia Legislativa, disse nesta terça-feira (7) foi quem confirmou a decisão.

    Fonte: campograndenews
    por: Anahi Zurutuza e Leonardo Rocha


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS