Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 8 de novembro de 2017

    Governador espera aprovar em novembro mudança na previdência

    Tucano disse que mudanças são necessárias para a população

    © Henrique Kawaminami
    Durante agenda pública na manhã desta quarta-feira (8), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) voltou a defender as mudanças na previdência estadual, e espera que os deputados estaduais deem celeridade na análise da matéria.

    “A questão previdenciária tanto a nível estadual quanto nacional é uma necessidade para a sociedade, não estamos fazendo isso para o governo”, disse o tucano.

    Segundo o governador, o déficit nacional da previdência gira em torno de R$ 50 bilhões, recursos que ele alega que poderiam ser investidos em áreas prioritárias, como saúde, educação e infraestrutura.

    “Votação da previdência não é para o (presidente) Michel Temer (PMDB), é para o país, assim como votação da previdência estadual não para o Reinaldo Azambuja, é par o Estado, para segurança do futuro”, alegou.

    Diante do que classifica como necessidade de mudanças, o Chefe do Executivo Estadual espera que o projeto encaminhado à Assembleia seja analisado e aprovado ainda no mês de novembro.

    “Se não cortarmos os privilégios que levaram a esse descompasso, vamos ter uma previdência igual a Estados como Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, que não tem dinheiro para pagar aposentados e pensionistas”, finalizou o governador.

    Projeto

    O projeto encaminhado à Assembleia pelo governo prevê aumento da contribuição do servidor à Previdência de 11% para 14%, enquanto a patronal, que é de 22%, vai para 28%. Além disso, será criado um Fundo Complementar do Serviço Público, com adesão obrigatória para os novos servidores.

    Fonte: Midiamax
    por: Ludyney Moura e Richelieu Pereira


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS