Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 7 de novembro de 2017

    Em reunião fechada, Monteiro diz aos deputados que está pronto para TCE-MS

    Reunião durou uma hora e meia

    © Divulgação
    Secretário Estadual de Fazenda e agora indicado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) a Conselheiro do TCE-MS (Tribunal de Contas Estadual de Mato Grosso do Sul), Márcio Monteiro (PSDB) esteve por mais de uma hora em reunião fechada com os deputados estaduais na Assembleia Legislativa nesta terça-feira (07) para ‘se apresentar’.

    Monteiro entrou pela porta do estacionamento e saiu da Casa sem dar nenhuma declaração aos jornalistas. De acordo com deputados que deixaram a reunião, o secretário foi pedir apoio e tentar demonstrar que estaria preparado para o cargo de Conselheiro.

    “Ele falou da carreira, trajetória política, formação profissional”, disse Pedro Kemp (PT). “Pediu apoio dos deputados e em contrapartida pedimos que o órgão seja mais educativo que punitivo. Isso porque muitos prefeitos do interior e presidentes de Câmaras Municipais estão abarrotados com notificações de multas, muitas vezes por falta de orientação de como proceder”, afirmou o petista.

    Nenhum deputado teria questionado sobre a conduta ilibada exigida por Lei do secretário, réu em ação civil movida pelo MPE-MS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul) por improbidade administrativa.

    Mais cedo, Kemp participou de uma reunião com membros da AUDTCE/MS (Associação dos Auditores Fiscais do Controle Externo do Tribunal de Contas Estadual de Mato Grosso do Sul) e a OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil), confirmando apoio à iniciativa pelos pedidos de cumprimento das determinações legais para que o indicado seja nomeado ao cargo.

    Uma possível sabatina com os indicados pela Assembleia e pelo governador não foi descartada e nem confirmada. “A Casa ainda vai avaliar a sabatina, não tem nada fechado sobre esta questão”, afirmou.

    Flávio Kayatt (PSDB) apoia o nome do correligionário tucano. “Se o governador indicou o Márcio Monteiro é porque ele tem a confiança dele. Outras questões não foram abordadas. Ele veio mais para pedir apoio mesmo”, finalizou.

    Na Justiça

    A Comissão da Defesa da República, da Democracia e Reforma Política vai analisar os currículos colocados à disposição pelo governador, do Secretário Estadual de Fazenda Márcio Monteiro e de Flávio Kayatt, pela Assembleia Legislativa.

    Caso os indicados não cumpram os requisitos previstos, que são mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos de idade; idoneidade moral e reputação ilibada; notórios conhecimentos jurídicos, contábeis, econômicos e financeiros ou de administração pública e mais de dez anos de exercício de função ou de efetiva atividade profissional que exija os conhecimentos, as entidades vão judicializar as nomeações.

    Fonte: Midiamax
    Por: Evelin Cáceres e Richelieu Pereira


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS