Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    05/11/2017

    Em 2 meses, PMA autua 133 pessoas e aplica R$ 884 mil por crimes ambientais

    Trabalho nos rios do estado foi mais intenso durante feriados da Padroeira e de Finados, ma houve combate a todos os tipos de crimes contra flora e fauna.

    Pescado ilegal apreendido pela PMA durante operação Pré-piracema. (Foto: Divulgação)
    Durante a operação Pré-Piracema, com aumento de fiscalização entre setembro e novembro, a Polícia Militar Ambiental aplicou total de R$ 884 mil em multas por crimes ambientais em Mato Grosso do Sul. Até a manhã deste domingo (05), 133 pessoas foram autuadas por pesca irregular no rios do estado – salto de 66,1% em relação ao ano anterior.

    O reforço na fiscalização em todo o estado teve início no mês de setembro, contemplando os feriados da Independência, da Padroeira e de Finados, quando aumenta a quantidade de turistas e pescadores nos rios.

    No período, do total de autuações, 78 foram por pesca ilegal, sendo 38 pessoas presas por pesca predatória, 40 autuados administrativamente por falta de licença. A soma foi de R$ 85,6 mil em multas por pesca ilegal. 

    Foram capturados 605 kg de pescado irregular.

    No ano passado foram 88 autuações, sendo 41 por pesca ilegal, 29 presos por pesca predatória e 12 autuados por pesca sem licença, totalizando R$ 73 mil em multas.

    As multas totais referentes a todos os tipos de infrações ambientais somaram R$ 884,6 mil.

    Nesta operação, a PMA apreendeu 36 redes de pesca, 12 tarrafas, 687 anzóis, 23 motores de popa e 24 barcos.

    A “Pré-piracema” envolveu 342 policiais de 25 subunidades da PMA no estado, englobando 18 municípios. Foram mais intensos os trabalhos durante a operação “Padroeira do Brasil”, Pesque Legal e “Dia de Finados”.

    Também são combatidos outros crimes ambientais, como desmatamentos e carvoarias irregulares, com visitas às propriedades rurais, transporte ilegal de produtos perigosos.

    Tráfico de animais - Além da prevenção à pesca predatória, foi dada atenção especial ao crime de tráfico de animais silvestres, principalmente de papagaios, devido ao período de reprodução da espécie, que vai de agosto a dezembro.

    Em outubro, uma pessoa foi presa em Nova Andradina no dia 17 de outubro com 34 filhotes de papagaios e 2 periquitos.

    Também foram encontrados dois periquitos em cativeiro em Campo Grande, 1 jacaré vivo em Itaquiraí, 1 bicudo em Três Lagoas e 2 tucanos em Bela Vista.

    Piracema - A PMA alerta para o período da Piracema, que teve início neste domingo (05) e se estende até o dia 28 de fevereiro, de 2018. Haverá esquema diferenciado com montagem de postos avançados e fixos, nas cachoeiras e corredeiras nos rios do Estado.

    Serão todo serão 10 postos para o monitoramento dos cardumes nas cachoeiras Branca (Rio Vede), Sossego (Rochedo), Rio Anhandui (Santa Rita do Pardo), Serrano (Aquidauana), Morcego (Aquidauna), Palmeiras (Coxim), Rio Aquidauana com o Miranda, Parque estadual Várzeas do Ivinhema (Jateí), Cachoeira do Salto Pirapó (Amambai) e Cachoeira do Rio Apa (Porto Murtinho).

    Fonte: campograndenews
    por: Anahi Gurgel


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS