Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 15 de novembro de 2017

    Defesa vai ao TRF para tentar revogar prisões de Puccinelli e do filho

    Implicados na 5ª fase da investigação, ambos tiveram prisão preventiva decretada ontem

    Advogado Renê Siufi no Centro de Triagem, em Campo Grande. (Foto: André Bittar).
    O advogado Antonio Claudio Mariz de Oliveira entrou com habeas corpus para revogar a prisão do ex-governador André Puccinelli (PMDB) e seu filho, André Puccinelli Júnior. O pedido foi protocolado no TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região, instância superior à Justiça Federal, que determinou as prisões preventivas dos dois.

    Antonio já atuou na defesa do presidente da República, Michel Temer (PMDB). Criminalista, o advogado foi um dos cotados para assumir o Ministério da Justiça em fevereiro deste ano.

    Conforme consta no processo do Tribunal Regional, o responsável por analisar o habeas corpus será o desembargador Paulo Fontes. O pedido foi anexado no fim da tarde de terça-feira (14), quando a 5ª fase da Operação Lama Asfáltica, a Papiros de Lama, foi deflagrada prendendo o ex-governador, o filho e os advogados Jodascil Gonçalves Lopes e João Paulo Calves.

    Após visita no Centro de Triagem, em Campo Grande, nesta manhã, o advogado que também atua na defesa de André Puccinelli, Renê Siufi, disse que iria entrar com um pedido de revogação da prisão amanhã.

    À imprensa, reforçou que não há necessidade da prisão de Puccinelli. "Quem consegue por R$ 10 milhões em uma caixa de isopor? Tem que ter provas".

    O advogado se refere à colaboração premiada de Ivanildo da Cunha Miranda - que resultou na 5ª fase da investigação. Em um dos depoimentos à Procuradoria da República, o pecuarista afirma que levou R$ 10 milhões a título de propina paga pela JBS em uma caixa de isopor entregue diretamente ao ex-governador.

    Outros R$ 10 milhões que Ivanildo afirma ter repassado teria sido por meio de doação oficial em 2012.

    Fonte: campograndenews
    por: Mayara Bueno


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS