Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    27/11/2017

    COSTA RICA| Prefeito diz que município será exemplo de que o Brasil tem jeito

    Em Costa Rica, Avenida José Ferreira da Costa, sem buracos, e o prefeito garante que ruas e avenidas na operação buraco zero com 100% de recapeamento até o final de 2018 (Foto: Paulo Francis)
    Um exemplo de que o Brasil tem jeito. É no que a cidade de Costa Rica irá se transformar com educação e saúde de qualidade, recapeamento de 100% das vias urbanas e rigoroso controle sobre os gastos públicos, garantiu o prefeito Waldeli dos Santos Rosa, em seu quarto mandato à frente do município localizada a 380 km de Campo Grande (via Chapadão do Sul).

    “Quando assumi a prefeitura no meu primeiro mandato em 2001, o que eu achava mais vergonhoso em um prefeito era ter uma cidade com ruas esburacadas, e fiz o compromisso de não deixar nenhum buraco nas ruas. No segundo mandato fiz de Costa Rica uma cidade 100% asfaltada, e agora no meu quarto mandato 100% das ruas serão recapeadas e sinalizadas para que até o final de 2018 a cidade tenha a melhor malha viária de Mato Grosso do Sul, e possa ser vista como um lugar de primeiro mundo para mostrar que o Brasil tem jeito”, disse o prefeito em entrevista ao site Campo Grande News.

    A grande chance de atingir este objetivo será o Campeonato Mundial de Mountain Bike 24h Solo que a cidade irá receber em 2019 com a participação de ciclistas de 60 países, conforme estimativa da empresa Brasil Ride, responsável pela organização do evento. “Nunca peguei um desafio que eu não desse conta, e essa promessa eu tenho feito ao povo de Costa Rica. Esse meu mandato será para cravar Costa Rica como um dos pontos turísticos mais visitados do Brasil”, revelou o prefeito.
    Obra da ponte que vai ligar a principal via da cidade, a Avenida José Ferreira da Costa, com o anel viário, sobre o Rio Sucuriú; investimento de R$ 1,2 milhão (Foto: Paulo Francis)
    Na área da educação, Costa Rica virou notícia nacional em 2017 por conta do pagamento do 13º, 14º, 15º, 16º e até 17º salários. No entanto, segundo o prefeito, essa política de valorização dos professores foi adotada já no seu primeiro mandato em 2001 e não é a única diferença do município na gestão educacional.

    “Digo que Costa Rica tem uma das melhores educação de Mato Grosso do Sul pela infraestrutura que nós criamos. Todas as escolas do município têm biblioteca, todas as salas de aula possuem ar condicionado, centros de múltiplo uso, um anfiteatro em cada escola e até o final de 2018 todas as escolas do município terão piscina semiolímpica para fortalecer a prática esportiva e projetar as crianças da nossa cidade para a natação. Isso tudo para que os nossos alunos possam fazer a diferença”, afirmou o prefeito. “Somos 25 mil habitantes e temos 7 bibliotecas públicas”, ressaltou.

    Na área saúde, a equipe do site Campo Grande News esteve no Hospital Municipal, a Fundação Hospitalar de Costa Rica, como é conhecida, localizada na Avenida José Ferreira da Costa, principal via da cidade, e um ponto que chamou a atenção foi o fato de não haver fila no setor de atendimento nem a correria de funcionários que normalmente se observa em uma unidade hospitalar pública.
    Fachada da Escola Municipal Alexandre de Moraes com aspecto de escola particular no centro da cidade (Foto: Paulo Francis)
    No Hospital Municipal, também no centro da cidade, nenhuma fila no setor de atendimento (Foto: Paulo Francis)
    “Em Costa Rica não temos demanda reprimida. Não temos exames nem cirurgia represadas, porque a gente faz tudo rigorosamente em no máximo 30 dias, e não para daqui seis meses ou um ano como normalmente acontece em hospitais públicos quando a pessoa chega para agendar uma consulta”, explicou Waldeli.

    Por conta disso, avalia que Costa Rica tem o melhor sistema de atenção básica do Brasil e poucos planos privados de saúde do país oferecem a mesma qualidade de atendimento que o SUS do seu município. “Só para ter uma ideia, na campanha do Novembro Azul mais de mil homens, 100% da nossa população acima de 40 anos, passaram pelos postos de saúde para receber atendimento médico especializado com uma bateria de exames”, frisou

    Segundo o prefeito, o segredo está na opção de adotar a atenção básica como prioridade e cuidar da saúde das pessoas para evitar que elas tenham que recorrer ao sistema de urgência e emergência.

    “Cuidar da saúde básica é fundamental. O município que opta por fazer só saúde de emergência não consegue resolver o problema da saúde, e Costa Rica está na contramão disso desde 2001”, declarou ele. No município, além do hospital, são seus postos de saúde, incluindo um na área rural.
    O prefeito Waldeli dos Santos Rosa, acompanha vacinação de uma criança durante visita a um dos postos de saúde
    Controle dos gastos - Na área de gestão dos gastos da prefeitura, a subsecretária municipal de Administração, Liliane de Campos, disse que a adoção do sistema de cartões com limites de crédito, o Taurus Card e o Brasil Card, trouxe economia bastante significativa nos setores de abastecimento de combustível da frota e de peças e serviços mecânicos.

    “Requisição é uma coisa que não existe mais, o que existe é o cartão com limite de gastos. Temos todos os motoristas cadastrados e somente eles conseguem abastecer, não é todo funcionário que tem a senha para abastecer, somente os motoristas autorizados e alguns servidores da área administrativa. Em torno de 40 pessoas autorizadas”, afirmou Liliane de Campos. “Com o sistema de controle do cartão é possível saber onde abasteceu e que hora abasteceu”, frisou.

    Segundo Liliane, a cada seis meses é feito um balanço para saber não apenas o nível de gastos com combustível, mas também a necessidade de manutenção.

    “Na gestão anterior do município a frota da Prefeitura de Costa Rica era de 90 veículos, na gestão atual são 159 veículos, incluindo carros, ônibus escolares e ambulâncias, e mesmo assim a economia tem sido de R$ 1 milhão/ano em combustível, e R$ 1,2 milhão/ano no setor de serviços mecânicos”, comparou.

    Por: Paulo Nonato de Souza


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS