Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    23/11/2017

    COSTA RICA| Juvenal da Farmácia não nega origens, se declara afrodescendente e homenageia população negra

    Juvenal da Farmácia parabenizou a população negra de Costa Rica e se declarou afrodescendente, em sessão da Câmara © Reprodução/Youtube
    O vereador Jovenaldo Francisco dos Santos, o Juvenal da Farmácia (PSB), homenageou a população negra de Costa Rica, durante a sessão legislativa realizada na noite de segunda-feira (20/11). Isso porque justamente naquela data - ou seja, 20 de novembro - o Brasil comemorou o Dia da Consciência Negra.

    Juvenal da Farmácia usou a tribuna da Câmara no início da sessão – dentro do pequeno expediente - e em sua fala parabenizou todos os afrodescendentes que moram em Costa Rica, pelo Dia da Consciência Negra. O vereador ainda lembrou que no passado os negros foram obrigados a trabalhar como escravos e que por isso ajudaram a construir as riquezas do país, ainda que de forma desumana.

    “A mão de obra escrava foi utilizada por muito tempo pelos colonizadores portugueses. Precisamos lembrar que os negros têm grande parcela de contribuição na história do Brasil, pois foi com o suor e até mesmo o sangue dos escravos que esse país se transformou no que é hoje, apesar dos problemas que nós ainda temos. Então, parabéns para os afrodescendentes da nossa cidade e também do nosso país”, discursou o edil.

    No censo populacional de 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 926 pessoas se declararam pretas em Costa Rica, o que correspondia a 4% da população recenseada no município naquele ano – de um total de 19.695 habitantes contabilizados pelo IBGE. Outros 7.147 moradores se disseram pardos nesse mesmo levantamento, um percentual de 36,28% da população.

    Neto de avô paterno negro, Juvenal da Farmácia não teve vergonha de falar de suas origens e de maneira enfática também se declarou afrodescendente. “Eu me incluo entre a população negra do Brasil, com muita honra. Como diz a minha esposa: eu tenho um pezinho na senzala também, com muito orgulho”, afirmou o vereador.

    O Dia da Consciência Negra no Brasil foi estabelecido Lei Federal nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Foi escolhida a data de 20 de novembro, pois foi neste dia, no ano de 1695, que morreu Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, um dos maiores líderes negros do Brasil que lutou para a libertação do seu povo e contra o sistema escravista. A importância da data está no reconhecimento dos descendentes africanos na constituição e na construção da sociedade brasileira.

    Fonte: ASSECOM
    Por: Ademilson Lopes


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS