Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    28/11/2017

    'Casal Grávido' realiza último curso do ano tirando dúvidas e levando orientações a pais e mães

    © Messias Ferreira
    O programa de prevenção “Casal Grávido” realizou no último sábado (25), o último curso de 2018. O programa é desenvolvido pela Caixa dos Servidores desde 2011 e busca prevenir os principais problemas que possam aparecer durante a gestação por meio de palestras e aulas práticas com profissionais de todas as áreas relacionadas à saúde do bebê, como Pediatria, Anestesiologia, Obstetrícia, Enfermagem e acompanhamento nutricional. Os cursos acontecem na Clínica da Família, estrutura recém-inaugurada pela Cassems, que fica na Rua 25 de Dezembro, 1231, Centro. Os interessados em participar do “Casal Grávido” devem ligar no (67) 3309-5351.

    A primeira palestrante do dia, a enfermeira Paula Serafim conta que, independentemente das dúvidas que os pais trazem ao curso, o mais importante são a adaptação e o carinho despendido ao bebê.

    “Os pais têm muitas dúvidas sobre a amamentação, de como proceder, do tempo de aleitamento, de como a alimentação transcorre nos primeiros dias após a gestação. Eles também têm muitas dúvidas sobre os cuidados familiares, como banho, cuidado com coto umbilical. Mas a importância de tudo é mostrar diferentes modos de fazer, porque cada família tem o seu jeito de fazer as coisas e é justamente esse jeitinho que as crianças precisam. E é isso que as mães precisam fazer, se fortalecer, porque os bebês precisam dela e da família na qual eles estão inseridos, e assim o resto fica bem”, avalia a enfermeira.

    A anestesista Amani Mancini tirou dúvidas e falou sobre o tabu que a maioria dos pais tem em relação à anestesia. “A principal dúvida que os pais têm é se pode ocorrer alguma complicação com a anestesia, ou se pode utilizar alguma sedação para fazer a cesariana. Eu sempre falo que a gente usa sedação ou anestesia geral em caso de exceção, porque quanto menos medicação a gente usar, menor são as chances de complicação, de ter algum efeito indesejado. Eu também acredito que a mãe tem que vivenciar esse momento, é ideal que ela não esteja sedada para ela vivenciar o momento do nascimento do bebê, que é tão especial”, explica a anestesista.

    O beneficiário Rodrigo da Silva Fernandes participou do curso com a esposa, Keli Vieira dos Santos. Para ele, a tranquilidade passada pelos profissionais o encorajou a já pensar num segundo filho.

    “A Cassems está de parabéns porque este é um curso muito bom, tirou muitas dúvidas que a gente tinha a respeito da amamentação e do banho. Então, foi muito bom o curso, muito produtivo. E espero que, depois desse filho, quem sabe a gente tenha mais um e a gente participe de novo. Estou pronto para ajudar a minha esposa para cuidar do nosso filho. Emanuel Lucas”, conta Fernandes.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS