Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    01/11/2017

    Assembleia deve decretar luto e suspender sessão pela morte de Ruiter

    Prefeito de Corumbá tinha 53 anos e morreu na madrugada desta quarta-feira, dia 1º, após passar por cirurgia para corrigir um aneurisma da aorta abdominal

    Prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha (PSDB), que morreu na madrugada de hoje (1º). (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).
    A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul deve decretar luto e suspender a sessão desta quarta-feira (1º) em virtude do falecimento do prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira (PSDB).

    O chefe do Executivo da cidade branca morreu na madrugada de hoje aos 53 anos, após passar por uma cirurgia para corrigir um aneurisma da aorta abdominal. Ele passou mal na segunda-feira (30), sentindo dores na perna e na barriga e foi transferido à Capital de avião no mesmo dia.

    De acordo com o presidente da casa de leis, deputado Junior Mochi (PMDB), a intenção é decretar luto de três dias e 'levantar', que é uma forma de suspender a sessão logo depois que começa. A medida precisa antes ser submetida ao plenário.

    Mochi também comentou a morte do prefeito, dizendo que trata-se de "uma perda irreparável", sobretudo, para a população de Corumbá. "Pessoa boa no trato, sujeito cortez, preparado e um bom gestor. É uma grande perda".

    Vida política - Eleito prefeito em 2004 pelo PT, Ruiter nasceu em Corumbá no dia 24 de janeiro de 1964 e lá fez seu berço político, tanto que foi reeleito em 2008 e, em 2012, viu o PT eleger Paulo Duarte como seu sucessor na prefeitura.

    Antes de político, Ruiter era auditor fiscal do Estado. No período em que José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, foi governador, o prefeito chegou a ocupar o cargo de superintendente de Administração Tributária.

    Em 2014, ele foi candidato a deputado federal, tendo recebido 18.502 votos. A 26ª posição nas urnas garantiu a ele a primeira suplência da coligação. Porém, em 2015, alegando perseguição no partido, Ruiter se desfiliou do PT e foi parar o PSDB, onde contou com o apoio do governador Reinaldo Azambuja.

    Com o apoio tucano, Ruiter conseguiu ser eleito em 2016 prefeito de Corumbá pela terceira vez. Ele derrotou nas urnas justamente Paulo Duarte, que também saiu do PT, mas foi para o PTB. Esse era o primeiro ano de Ruiter à frente do novo mandato como prefeito de Corumbá, tendo como vice-prefeito Marcelo Iunes (PTB).

    Fonte: campograndenews
    Por: Mayara Bueno


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS