Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 10 de novembro de 2017

    7ª FETEC MS desperta o gosto pela ciência nos estudantes do ensino médio

    © Divulgação
    De 8 a 11 de novembro, dentro do Integra UFMS, ocorre 7ª FETEC MS – Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul. São 23 cidades de Mato Grosso do Sul, 3 de fora do estado, mais de 150 projetos e de 300 finalistas, entre eles alunos e professores expositores, reunidos em prol do avanço da ciência no estado.


    Os temas dos trabalhos são variados, mas o encanto pela descoberta da ciência é algo unânime. Quem está expondo o banner no ginásio Moreninho não esconde o orgulho e o suor de ter encarado sua primeira pesquisa. As alunas do colégio estadual Hércules Maymone, Carolina Garcia e Karina Duartes, ambas do 1º ano do ensino médio contam não foi fácil fazer a pesquisa “A influência da mídia na percepção dos alunos do colégio Hércules Maymone”. Foram muitas idas na escola depois do turno da aula, pesquisa, leituras e entrevistas, até que saísse o primeiro artigo científico da dupla.

    A ideia de abordar a mídia veio de uma série audiovisual. “O primeiro contato que tivemos com o assunto foi com um episódio da série Black Mirror que mostra justamente nossa relação com mídia e busca por status. A partir disso começamos a fazer novos questionamentos relacionando a mídia e o cotidiano até que decidimos fazer uma pesquisa. Foi o nosso primeiro artigo científico. Deu muito trabalho, mas ficamos muito animadas com o resultado”, disse Carolina.

    Para verificar a influência mídia, as estudantes aplicaram um questionário nos alunos do 3º ano do colégio, com o objetivo de identificar o comportamento dos jovens. De acordo com os dados objetivos na pesquisa, os alunos passam em média mais de 4 horas conectados na internet. Além disso elas comentam. “Percebemos que as meninas não se sentem representadas na internet. E que quando a mídia diz o que devemos fazer ou vestir, impondo padrões, ao buscá-los, os jovens acabam perdendo suas identidades próprias”.
    © Divulgação
    As alunas Rafaela Ortiz de Moura e Jackeline Moraes da Escola Estadual José Maria Hugo Rodrigues também descobriram algo. “A maioria dos jovens não tem o mínimo controle sofre suas finanças. Sempre gastam mais do que recebem e não possuem nenhum tipo de planejamento, o que leva a maioria ao endividamento”

    A pesquisa delas é sobre o comportamento financeiro dos jovens. As estudantes entrevistaram 131 jovens que já trabalharam, em busca de saber quantos possuem algum tipo de planejamento ou controle financeiro. Das 131 entrevistas apenas 19 afirmaram que pouparam dinheiro. Diante desse cenário, as meninas acabaram se apaixonando pelo estudo e já pensam em realizar uma segunda etapa ano que vem. “Queremos criar um aplicativo de celular que ajude os jovens a controlar o dinheiro. Pensamos nesse produto conforme de solucionar o problema que identificamos na pesquisa”, conta Jackeline.

    Depois de muito trabalho, o que as quatro alunas apreenderam é que a experiência de fazer ciência não é só “muito legal”, mas não vai parar por aqui. Todas elas já pensam em ingressar em cursos como Economia, Comunicação Social ou Ciências Sociais e continuar estudando.

    A premiação dos trabalhos científicos da 7ª FETEC MS acontece no sábado pela manhã.

    Fonte: Secom/UFMS


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS