Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    25/10/2017

    Vereador Carlão preside hoje solenidade inédita na Câmara em reconhecimento aos Construtores Civis

    © Divulgação
    Em reconhecimento as categorias profissionais e de forma inédita, o vereador Carlos Augusto Borges (Carlão PSB), 1º secretário da Mesa Diretora, realiza nesta quarta-feira (25), às 19 horas, no Plenário “Oliva Enciso”, Sessão Solene em Comemoração ao Dia do Trabalhador da Construção Civil. A data foi instituída pela Lei 5.409/14, de autoria do vereador Carlão, definindo a comemoração no dia 25 de Outubro de cada ano o “Dia do Trabalhador da Construção Civil”. Estão compreendidos nesta honraria Mestres de Obra, Pedreiros, Carpinteiros, Armadores, Serventes, Eletricistas, Encanadores e Pintores. O parlamentar ressalta seu orgulho em render homenagens a trabalhadores que dificilmente recebem honrarias e que a Casa do Povo – a Câmara Municipal está de portas abertas para todos representantes da sociedade.

    “Vamos reconhecer hoje trabalhadores braçais, gente simples, mas que conquistam a cada dia mais sucesso. Temos em nossa Capital tantos trabalhadores da construção civil, mas dificilmente são reconhecidos por seu esforço diário para erguer com suor e força casas, prédios e demais edificações. São profissionais fundamentais na economia de nossa cidade e merecem reconhecimento. Cada tijolo assentado é parte da nossa história de desenvolvimento. Na minha família tenho pedreiros e mestres de obra e eu mesmo já atuei neste setor. Sei o quanto estes homens e mulheres de mãos calejadas sofrem muitas vezes com más condições de trabalho e poucos direitos, já que são predominantemente autônomos. Mas estes profissionais movimentam a economia local. São fundamentais!”, afirmou o vereador.

    Uma das homenageadas da noite, Aluizinha Andrade de Souza, 49 anos, construtora Civil que atua a oito anos na área como acabamentista rejuntando pisos e azulejos, afirma sua emoção em participar da solenidade e comenta as batalhas da profissão.

    “Sou autônoma e trabalhei em grandes obras na Capital, façõ acabamento interno e externo e realmente ainda não é comum ver mulheres na construção civil de Campo Grande. Mas tenho grande aceitação, dizem que nós prestamos bastante atenção e que temos muito capricho no trabalho. Amo o que faço e sou feliz pela profissão que escolhi. É bem verdade que é cansativo e muitas vezes corremos riscos de nos machucarmos, porque nosso trabalho é na força do braço. Mas se usarmos os equipamentos de segurança, fica mais seguro. É um mercado em expansão e dá prazer ver que fizemos grandes obras, torres erguidas e acabas com nosso suor”, afirmou a trabalhadora.


    Fonte: ASSECOM
    Por: Janaina Gaspar


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS