Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 26 de outubro de 2017

    TRÊS LAGOAS| Professora da REME irá para os EUA participar de curso de aperfeiçoamento da língua inglesa

    A oportunidade foi conquistada graças ao seu desempenho em um programa de intercâmbio entre o Brasil e o EUA

    © Divulgação
    Mais uma vez os professores da Rede Municipal de Ensino (REME) de Três Lagoas estão sendo destaque pelo desempenho, pois a professora de Língua Inglesa da Escola Municipal “Presidente Médici”, Juliana Gargantine Ariza da Cal, que foi aprovada em um exame de proficiência, levará o nome da Cidade durante a sua participação em um curso de seis semanas em Springfield, Missouri – Estado Unidos da América.

    Essa oportunidade é possível graças a uma parceria entre a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Brasil, por meio de sua Diretoria de Relações Internacionais (DRI), Diretoria de Formação de Professores da Educação Básica (DEB) e a Comissão para Intercâmbio Educacional entre os Estados Unidos da América e o Brasil (Comissão Fulbright), programa esse que busca capacitar professores de língua inglesa da educação básica em efetivo exercício nas redes públicas de ensino e estreitar as relações bilaterais entre os dois países.

    © Divulgação
    “Eu ainda tentando entendo o que está acontecendo, pois nunca passei por uma viagem internacional, isso demanda documentos, preocupações e adaptações, já que estaremos lá num período de frio e, consequentemente, com neve. Estou muito animada e é uma oportunidade única que trará muitos benefícios para a nossa rede de ensino, porque quero ser um agente multiplicador desse conhecimento”, explica Juliana.

    A professora embarca no dia 10 de janeiro e deve voltar no dia 28 de fevereiro, pois o último dia de curso, previsto pelo cronograma inicial, é 26 de fevereiro. “Então, acredito que nessa data estarei de volta e o melhor, com muito mais experiência para passar aos meus alunos e colegas de trabalho”, comenta.

    PROCESSO

    Juliana explica que para ser aprovada foi necessário passar por algumas etapas, sendo que a primeira é a prova documental/de títulos; a segunda um exame de proficiência, uma medição da fluência e habilidade em língua inglesa. “Com isso, foram selecionas três turmas, que são divididas em intermediário 1 e 2 que visa o aperfeiçoamento da língua e as turmas de metodologia que o foco é aprimorar o método de ensino da língua inglesa”, diz.

    A professora foi aprovada para ir junto aos grupos intermediários, ou seja, está indo para conseguir aperfeiçoar a compreensão, fala, leitura e escrita da língua inglesa. “Apesar disso, os alunos serão beneficiados no meu retorno do curso, pois o meu aperfeiçoamento com toda certeza será uma ganho para eles e, mesmo não sendo o foco do meu curso aperfeiçoar a metodologia, ainda assim será possível fazer, pois vou trocar experiência com professores de todo o Brasil, dos EUA e do mundo”, comemora.

    No total, são 17 vagas para cada estado do país, no Estado de Mato Grosso do Sul foram 21 professores inscritos e a Juliana foi a única a se inscrever de Três Lagoas. “Acredito que nas próximas edições, devido a minha experiência, por ser o pontapé inicial, abrirá portas para que outros professores, tanto da Rede Municipal, quanto da Rede Estadual de Ensino, se sintam incentivados a participarem desse programa”, estima a professora.

    OPORTUNIDADE

    “Se não fosse esse programa seria impossível eu conseguir fazer esse curso, pois estimo que gastaria pelos menos R$ 30 mil, algo que não tenho, principalmente por conta da atual condição econômica do país”, explica Juliana destacando ainda que todo o curso, estadia, material e alimentação é por conta do programa.

    Juliana destaca ainda que tem muito a agradecer ao professor doutor em língua inglesa da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Fabrício Ono, porque foi ele quem a alertou sobre o processo seletivo e, com isso, abriu portas para esse momento a qual está passando.

    GRUPO DE PROFESSORES

    Outro ponto destacado pela professora e que ela avalia como um dos aspectos que permitiu que ela fosse aprovada no processo, é a participação dela em grupo de professores de língua inglesa da REME formado em 2002 e que, constantemente, participa de cursos, palestras e especializações, além ainda da troca de experiência. Tanto que, no último semestres, participaram do Curso Abordagens Comunicativas em Sala de Aula, que é uma parceria entre a UFMS e a Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC).

    “Graças a esse grupo foi possível eu me manter atualizada e com isso conquistar essa oportunidade. Hoje temos que nos manter atentos ao novo para acompanhar o desenvolvimento das crianças, pois muitas vezes elas têm muitas informações que nós não temos, afinal além de curiosos, elas têm muitas ferramentas de pesquisa à mão, principalmente na internet”, finaliza a professora em tom de comemoração e indicando que no próximo ano se empenhará para conseguir a vaga que oportuniza a melhoria da metodologia de ensino e não somente da língua.

    O CURSO

    O curso intensivo de seis semanas conta com atividades acadêmicas e culturais e tem como objetivos específicos valorizar os professores que atuam nas redes públicas de educação básica; fortalecer o domínio das quatro habilidades linguísticas – compreender, falar, ler e escrever em inglês -, compartilhar com os professores metodologias e ensino, aprendizagem e avaliação que estimulem a participação do aluno, oferecer uma experiência in loco em história e cultura dos Estados Unidos, para que isso se torne parte do currículo do ensino do inglês o Brasil; estimular a parceria com universidades e professores americanos visando futuros intercâmbios de professores e de alunos entres os dois países. 


    © Divulgação

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS