Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 17 de outubro de 2017

    Temer pediu por Aécio em conversa com Eunício e costurou apoio do PMDB

    © Divulgação
    A operação que salvou Aécio Neves no Senado nesta terça-feira (17) foi coordenada pessoalmente pelo presidente Michel Temer.

    Desde a semana passada, Temer havia entrado em campo para garantir que Aécio não fosse afastado do mandato. 

    A interlocução de Temer foi com os comandos dos PMDB e do PSDB, além de pedir ajuda ao presidente do Senado, Eunicio Oliveira (PMDB-CE). 

    Segundo o blog apurou, Temer pediu por Aécio Neves a Eunicio durante conversa na noite desta segunda-feira. 

    Como o blog revelou, Temer procurou o presidente do Senado na véspera da votação. 

    Eunicio, oficialmente, negou à reportagem que Aécio tenha sido assunto da conversa. 

    Mas fontes relataram ao blog que o caso do senador tucano foi um dos temas da conversa. 

    A interlocutores, Eunicio disse que não contassem com ele para fazer "manobras". 

    E afirmou que a votação ocorreria se houvesse quórum – o que aconteceu. 

    Também na noite de desta segunda-feira (16), passou pela casa de Eunicio o senador Antonio Anastasia – tucano e principal aliado de Aécio no Senado. 

    O principal motivo do empenho do presidente: os votos do PSDB na Câmara para barrar a denúncia contra ele.

    Para articular apoio a Aécio, com quem Temer mantém conversas por telefone desde que o STF havia decidido pelo recolhimento noturno do tucano, o presidente mandou chamar na sexta-feira passada o líder do PMDB no Senado, Raimundo Lira.

    Lira foi ao Palácio do Jaburu, fora da agenda oficial. Ele negou ao blog na semana passada que tenha tratado do caso Aécio.

    Interlocutores do presidente, no entanto, relataram que Temer contava com o PMDB para garantir votos a Aecio no plenário, além de blindagem no Conselho de Ética. O conselho é comandado pelo PMDB.

    Na sessão desta terça, Lira encaminhou o voto da bancada do PMDB a favor de Aécio.

    No PMDB, Temer contou principalmente com o líder do governo no Senado, Romero Jucá. 

    Ele foi escalado para costurar o apoio do PMDB e do PSDB a Aécio nesta terça-feira.

    Fonte: G1


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS