Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    25/10/2017

    Presídio já foi notificado sobre vinda de Sérgio Cabral para Campo Grande

    Presídio da Capital seria o destino do ex-governador do Rio

    © Divulgação
    O Depen (Departamento Penitenciário Nacional) –órgão ligado ao Ministério da Justiça- já recebeu o ofício da 7ª Vara Federal Criminal, que determinou a transferência do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral para um presídio federal.

    Na tarde da última terça-feira (24), reportagem do UOL divulgou que o presídio do Mato Grosso do Sul foi escolhido porque tem uma ala separada da que reúne chefes do crime organizado. A decisão teria sido tomada pelo diretor-geral do Depen, Jefferson de Almeida, mas, o órgão ainda não havia sido notificado sobre a decisão de Bretas. Oficialmente, o Depen informou ao Jornal Midiamax que o ofício está sendo analisado e que não há um prazo para a confirmação se Cabral virá mesmo para Campo Grande.

    No ofício enviado ao Depen, o magistrado pediu que o órgão informasse, em até 24 horas, "o estabelecimento penitenciário federal adequado para o recebimento do custodiado". As outras unidades ficam em Mossoró (RN), Catanduvas (PR) e Porto Velho (RO), além de Campo Grande. É necessário que o juiz corregedor que atende o presídio da Capital emita parecer autorizando a vinda do ex-governador.

    Transferência

    ​O magistrado atendeu ao pedido feito pelo procurador federal Sergio Pinel, que alegou falta de segurança no presídio onde Cabral se encontra, em Benfica (RJ). Pinel considerou que Cabral, durante o interrogatório desta segunda-feira (23), comentou saber informações sobre a família de Bretas, que trabalharia no setor de bijuterias, o que comprovaria que ele tem acesso a informações privilegiadas dentro da cadeia.

    O desembargador Abel Gomes, do Tribunal Regional Federal da segunda região, negou nesta terça-feira (24) o pedido de liminar feito na segunda (23) pela defesa do ex-governador do Rio Sérgio Cabral que queria impedir a transferência dele para um presídio federal.

    Condenação

    O ex-governador do Rio de Janeiro já foi condenado três vezes. Na última delas, emitida pelo juiz Marcelo Bretas no fim de setembro, o político foi condenado a 13 anos de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro.

    Outra condenação do mesmo juiz impôs 45 anos e 2 meses de detenção por corrupção passiva. O juiz Sergio Moro foi o primeiro a condenar Cabral a 14 anos e 2 meses, também por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

    Fonte: Midiamax
    por: Wendy Tonhati


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS