Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 18 de outubro de 2017

    Presidente do Sistema Famasul solicita novamente ao Governo a diminuição da alíquota do ICMS para pecuária

    © Divulgação
    O presidente do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Mauricio Saito, solicitou na manhã desta quarta-feira (18) ao Governo do Estado de MS a redução de 12% para 7% da alíquota do ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços Interestadual – de comercialização de gado em pé para outros estados.

    O pedido foi feito a partir da divulgação da empresa frigorífica JBS, responsável por 45% dos abates no estado, que irá interromper a compra de animais nas setes unidades de Mato Grosso do Sul.

    “Mais uma vez, dado o momento delicado pelo qual o setor tem passado, com um cenário de baixa liquidez e de dificuldades de comercialização dos animais na pecuária, pedimos ao Governo do Estado que avalie com atenção a possibilidade de redução da alíquota do imposto, para oportunizar o escoamento dos animais que temos prontos para o abate”, explica Saito, que também pontua o impacto social do anúncio da empresa. “A medida poderá atingir 15 mil empregados de forma direta e 60 mil de forma indireta.”

    Em junho deste ano, atendendo a um pedido da Famasul, o Governo reduziu a alíquota no período de 90 dias, que possibilitou o aumento de 122% na venda de gado em pé em um momento de extrema dificuldade dos produtores.

    Como o prazo valeria até setembro, a Famasul pediu novamente a redução como uma alternativa para amenizar a instabilidade vivida pelo setor.

    “O Estado de Mato Grosso do Sul trabalha para a criação de um ambiente onde as empresas, de todos os setores, tenham competitividade. Essa é uma situação atípica, em que estamos atentos à demanda do setor produtivo para minimizar qualquer impacto que possa vir a ter”, explica Eduardo Riedel, secretário de estado de Governo e Gestão Estratégica.


    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS