Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    02/10/2017

    Juiz ouve hoje depoimentos sobre morte após agressão em lava jato

    A primeira audiência aconteceu no dia 5 de setembro com oito testemunhas de acusação

    Wesner morreu aos 17 anos após agressão em lava jato © Reprodução/Facebook
    A Justiça ouve nesta segunda-feira (dia 2) as testemunhas de defesa e os acusados pela morte do adolescente Wesner Moreira da Silva, agredido no dia 3 de fevereiro em um lavo jato no bairro Morumbi, em Campo Grande.

    A partir das 14h, acontece a segunda audiência do caso, que tramita na 1ª Vara do Tribunal do Júri. Thiago Giovani Demarco Sena, 20 anos, e Willian Henrique Larrea, 31 anos, são acusados pela morte de Wesner, então com 17 anos.

    Na ocasião, a dupla introduziu uma mangueira de alta pressão no ânus do adolescente, provocando graves lesões internas na vítima. Ambos alegaram que era “uma brincadeira”.

    O adolescente chegou a ficar 11 dias internado na Santa Casa. Os acusados respondem ao processo em liberdade.

    Eles foram denunciados pelo MPE ( Ministério Público Estadual) por homicídio doloso, quando se tem intenção ou se assume o risco de a conduta resultar em morte. Já a defesa alega que a denúncia está "divorciada do depoimento da vítima e da declaração da única testemunha ocular do caso".

    A primeira audiência aconteceu no dia 5 de setembro, quando foram ouvidas oito testemunhas de acusação.

    Fonte: campograndenews
    por: Aline dos Santos


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS