Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 18 de outubro de 2017

    Famasul se reúne com Assembleia Legislativa para discutir os impactos da paralisação do JBS

    © João Carlos Castro
    O presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito, foi recebido na manhã de hoje (18) pelo presidente da Assembleia Legislativa, Júnior Mochi, e pelo presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das irregularidades Fiscais e Tributárias da JBS, deputado estadual Paulo Corrêa, para apresentar a preocupação da entidade quanto à interrupção das unidades.

    Na reunião, Saito foi convidado pelo deputado Paulo Corrêa a ser membro da Mesa de Diálogos que está sendo organizada para tratar a questão da paralisação das unidades. Além dos membros que atuam na CPI e da Famasul, a mesa deverá ser formada pelos representantes do JBS, pelo Poder Judiciário, Governo do Estado, representantes dos funcionários da empresa frigorífica e demais instituições.

    “O ano de 2017 tem sido de muitas dificuldades para os pecuaristas de MS, com acontecimentos sucessivos que abalaram a cadeia produtiva da carne. Por isso, é fundamental essa mesa de negociação, pois além de impactar o pecuarista – já que a empresa responde por 45% dos abates bovinos do Estado – afeta 15 mil empregos diretos e 60 mil empregos indiretos gerados por esse grupo.”

    O presidente da CPI destaca que a intenção é que a Mesa de Diálogos formalize uma conciliação viável para todas as partes afetadas.

    “As propostas não podem ser feitas aleatoriamente, devem ser formalizadas perante a Justiça. Será de comum acordo com os funcionários, com os produtores rurais, representados pela Famasul, com o Governo do Estado e todas as entidades envolvidas. Estamos defendendo que existe uma abertura para negociação, mas que tudo deve ser feito com garantia”, afirmou.

    O presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi, reforça que a Mesa é proposta para que alguns pontos sejam analisados em conjunto. “É importante que exista, de alguma forma, o compromisso de honrar os empregos que temos gerado, assim como o compromisso com os produtores rurais.”

    Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul 
    Por: Carla Gavilan 


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS