Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    02/10/2017

    Em reunião do PMDB, Puccinelli diz que só sai candidato se for ao governo

    Ele descartou qualquer possibilidade de disputar as vagas ao Senado

    André voltou a dizer que decisão sobre candidatura sairá em novembro (Foto: André Bittar)
    Durante reunião estadual do PMDB, o ex-governador André Puccinelli (PMDB) descartou qualquer possibilidade de disputar vaga ao Senado e disse que "se for candidato, será ao governo". Ele ponderou que tomará a decisão em novembro, depois de assumir a presidência regional do partido.

    "Já disse na eleição passada que nunca quis ser candidato ao Senado, se for candidato será ao governo, mas esta decisão vem apenas após a convenção", disse Puccinelli. Ele ainda garantiu que independente da sua decisão, o PMDB terá candidato próprio ao governo e que esta definição será ainda neste ano.

    O ex-governador disse que caso não saia para disputa, o partido conta com outras opções como a senadora Simone Tebet (PMDB), o presidente da Assembleia, o deputado Junior Mochi (PMDB), assim como o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa, que vai deixar o PR e se filiar ao PMDB, no começo de novembro.

    A deputada Antonieta Amorim (PMDB) também garantiu que mesmo em reunião interna, entre as lideranças do partido, Puccinelli ainda não revelou se será candidato. "Não contou nem para gente, se vai dizer sim ou não".

    Chapa única - Junior Mochi anunciou que o PMDB deve ter chapa única para sua nova diretoria, que terá Puccinelli como presidente regional, os senadores Waldemir Moka e Simone Tebet, na primeira e segunda vice-presidência, além do deputado federal, Carlos Marun, como secretário geral.

    Junior Mochi irá assumir a função de tesoureiro, tendo os deputados Antonieta Amorim e Paulo Siufi, respectivamente como segundo e terceiro secretário. A convenção estadual do PMDB foi adiada para o dia 11 de novembro, para atender a agenda das atividades nacionais.

    Fonte: campograndenews
    Por: Leonardo Rocha e Mayara Bueno


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS