Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 6 de outubro de 2017

    Dois dias após prisão, desembargador concede liberdade a Cesare Battisti

    Cesare Battisti, quando foi preso em Embu da Artes, em São Paulo, em 2015 (Foto: José Cruz/Agência Brasil)
    Foi concedido nesta sexta-feira (6) pelo desembargador do TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), José Marcos Lunardelli, o habeas corpus do italiano Cesare Battisti, preso quarta-feira (4) em Corumbá - cidade localizada a 419 km de Campo Grande - pela PF (Polícia Federal).

    Battisti foi flagrado na fronteira com a Bolívia carregando R$ 10 mil em espécie, US$5 mil (o equivalente na cotação atual a R$ 15,6 mil) e 2 mil euros (cerca R$ 7,3 mil). Ele estava em um táxi boliviano com outros dois passageiros. A grande quantia em dinheiro chamou a atenção da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

    A principal suspeita é a de que o italiano tentava novo refúgio no país vizinho a Mato Grosso do Sul, já que o governo italiano pediu "formalmente" ao Brasil que anule o refúgio dado à ele. Com isso, ele seria devolvido à Itália para cumprir a pena a que foi condenado, por terrorismo, no país de origem.

    O desembargador liberou Battisti após a defesa do italiano impetrar recurso contra a decisão do juiz federal Odilon de Oliveira, que após o flagrante determinou a prisão provisória do refugiado, que ficou detido em Corumbá.

    Além disso, a defesa do italiano entrou com recurso também no STF (Supremo Tribunal Federal) para sua extradição para seu país natal. Ele veio para o Brasil em 2004, onde foi asilado, mas foi preso em 2007 e 2009, quando o o mesmo STF autorizou sua extradição, negada pelo presidente Lula (PT) em 2010.

    Fonte: campograndenews
    Por: Nyelder Rodrigues


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS