Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 18 de outubro de 2017

    Deputado Lídio Lopes sai em defesa do SUAS afirmando que dependência química é problema de saúde pública

    © Divulgação
    Em discurso durante o ato realizado nesta quarta-feira (18) em defesa do Sistema Único de Assistência Social no Estado de Mato Grosso do Sul, o deputado estadual Lidio Lopes ressaltou a importância de distinguir as atribuições da Assistência Social pontuando a problemática que gira em torno da demanda de atendimentos aos dependentes químicos, que conforme Lidio Lopes é questão de saúde pública. De acordo com o parlamentar que também integra e coordena os trabalhos da Frente Parlamentar da Assistência Social, na Assembleia Legislativa, é necessário intensificar o enfrentamento referente à dependência química por meio de um programa de política pública na área da saúde. “Eu tenho um centro de recuperação química gratuito, e estou discutindo a viabilidade, junto ao Ministério Público, secretarias de Saúde tanto do Estado quanto do Município, bem como secretaria de Segurança Pública para que a gente possa ter o primeiro centro de recuperação compulsória de dependentes químicos, e internar, sem decisão judicial, realmente aqueles que não querem”, disse Lidio Lopes.
    © Divulgação
    O encontro “MS em defesa do SUAS” realizado na Escola do SUAS/MS “Mariluce Bittar”, em Campo Grande, ocorreu no momento em que entidades ligadas à área de Assistência Social repudiam a proposta orçamentária apresentada à Câmara Federal com um valor simbólico de R$ 78 mi, para a gestão do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), além do corte de 11% anunciado para o Programa Bolsa Família, em 2018. “O efeito cascata é muito grande. Nós estamos mobilizados para irmos para cima do governo federal para ir atrás desse recurso para que a gente possa fazer a verdadeira Assistência Social e atender a nossa população de Mato Grosso do Sul”, disparou Lidio Lopes.

    Segundo a nota publicada pelo Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e Fórum Nacional de Secretários (as) de Estado da Assistência Social (Fonseas), a proposta do orçamento federal para 2018, encaminhada para a Câmara Federal, apresenta o valor de R$ 78 mi para a manutenção do SUAS, que em 2017 teve o valor de R$ 1,9 bi. As entidades querem a recomposição do orçamento federal e a garantia dos valores aprovados pelo Conselho Nacional de Assistência Social.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS