Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 19 de outubro de 2017

    CRO vai investigar dentista que assinava atestados de óbitos falsos

    Marco Aurélio Dorsa foi preso por assinar carimbo falso de médico para assinar atestados de morte natural

    Dentista e agente funerário foram presos na noite desta terça-feira (Foto: Marina Pacheco)
    Em nota, o CRO (Conselho Regional de Odontologia) de Mato Grosso do Sul se pronunciou hoje a respeito da conduta de Marco Aurélio Dorsa, 54, dentista preso por falsificar atestados de óbito. Ele, que responderá por exercício ilegal da profissão de médico, poderá também ter o registro profissional cassado.

    Segundo a nota, será aberto um inquérito ético, que levará em conta também o que é discutido pelo inquérito comum, uma vez que o delito não foi feito durante o exercício da odontologia. As investigações do conselho irão penalizar Dorsa pela incompatibilidade da conduta dele em relação à profissão de dentista.

    "Ele não tem competência para atestar a morte de alguém, ele não é legista", afirma o delegado que apurou a denúncia do médico vítima de Dorsa, Hoffman D'ávila. O dentista e o agente funerário Anderson Ferreira de Souza, 35, foram presos depois que um médico, que teve o carimbo falsificado para assinatura desses atestados.

    "A gente está lidando com vida e a dor das famílias, para um dentista irresponsável atestar essa morte", conclui o delegado. Caso o inquérito do CRO atribua a pena para casos mais graves, o dentista poderá perder o registro profissional.

    Fonte: campograndenews
    por: Bruna Kaspary


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS