Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 2 de outubro de 2017

    ARTIGO| Seja curioso, leia

    Por: Waldir Guerra *
    Toda vez que acabo de ler um bom livro penso que deveria indica-lo para ser lido aos meus amigos. Todavia, não tenho feito isso ultimamente porque os últimos que andei lendo não me deixaram tão empolgado para isso. 

    Nesses últimos meses minhas leituras se resumiram apenas a bons artigos em jornais e revistas feitas por bons jornalistas especialmente acerca da situação política do Brasil e, por conta disso, hoje faço questão de destacar aqui o que gostei e vou me atrever sugerir que meus leitores leiam também.

    Vale a pena você ler, na última página da revista Veja, a de número 2549, o artigo de J.R.Guzzo com o título “Chegará a hora”. (http://veja.abril.com.br/revista-veja/chegara-a-hora/) Trata-se daquela palestra do General Mourão, um General da ativa, membro do Alto-Comando do Exército e ligado aos serviços de informação, uma palestra proferida numa Loja Maçônica. Fardado, o General disse que “ou as instituições solucionam o problema político, pela ação do Judiciário, retirando da vida pública esses elementos envolvidos em todos os ilícitos, ou então nós teremos que impor isso”. 

    A análise de J.R.Guzzo é precisa e reflete o pensamento de 99% dos brasileiros, segundo ele. A análise dele preenche uma página inteira da revista Veja e depois de lê-la você vai concordar comigo que seu autor tem toda razão. Além de gostar do artigo você vai entender a posição dos militares que estão hoje no comando das Forças Armadas – com certeza vais gostar do comentário.

    Outro comentário que separei e convido você, caro leitor, a ler é um artigo de Hélio Schwartsman, excelente jornalista da Folha de São Paulo, do dia 26/09/2017, pág. A2 (https://www.portalaz.com.br/blog/blog-do-murilo/403977/possivel-fraudar-as-cotas-por-helio-schwartsman) é acerca de um assunto muito discutido hoje: As cotas para negros nas Universidades. Hélio discorre rapidamente sobre este assunto e em poucas linhas diz que “Trocando em miúdos, não sabemos dizer, com um mínimo de objetividade, quem é negro”. Por isso nos convida para contornar essa encrenca de cotas e trocar o nebuloso critério racial pela mais mensurável renda familiar. Leia, vais gostar...

    Certamente você leu ou, pelo menos, acompanhou pelos noticiários a decisão do STF em que, por três votos, numa Turma de 5 membros, o Supremo destituiu do cargo de senador Aécio Neves PSDB). Além do que ainda determinou o recolhimento domiciliar noturno do mesmo. Se você é contrário a essa decisão do STF deves ler o artigo do jornalista Demétrio Magnoli (http://www1.folha.uol.com.br/colunas/demetriomagnoli/2017/09/1923137-guerra-de-poderes-compoe-o-cenario-de-anarquia-desejado-pelos-pregadores-da-ruptura.shtml) do dia 30/09/2017 na Folha de São Paulo. 

    Agora, se você é a favor da decisão do Supremo vais encontrar muitos artigos defendendo a obediência à Justiça. Os artigos quase sempre começam dizendo: - decisão da Justiça não se discute, cumpre-se... Acontece que hoje precisamos, sim, discutir porque estamos trilhando caminhos minados e não é boa hora para reconhecer que ministros do STF podem destituir um senador, ou mesmo um deputado federal. Pense bem 

    Para completar minhas indicações de hoje leia também o artigo de Nizan Guanaes publicado na Folha de São Paulo dia 26/09/2017 (https://www1.folha.uol.com.br/colunas/nizanguanaes/2017/09/1921759-intervencao-civil-ja.shtml). Nizan não é jornalista é um grande empresário e escreve a cada duas semanas na Folha e o artigo dele é uma concitação para que façamos uma Intervenção Civil contra esse Estado velho e incompetente. Seja Curioso, leia...

    *Membro da Academia Douradense de Letras; foi vereador, Secretário de Governo e deputado federal. (wguerra@terra.com.br) 


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS