Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 5 de outubro de 2017

    ARTIGO| Precisamos de uma identidade

    © Reprodução

    NÃO TEMOS NOME, temos apenas uma referência...

    Partindo da premissa, de que as autoridades à época da divisão do estado de MATO GROSSO, eram pessoas esclarecidas, sabiam eles, que estamos localizados no CENTRO-OESTE do nosso país e não no SUL !!!

    Portanto, ao denominarem o nosso estado de Mato Grosso do SUL, não foi um grande equívoco geográfico, mas sim, uma referência dada à parte que na divisão ficou ao SUL do Mato Grosso, ou seja, a parte NORTE ficou com o nome original, enquanto que nós herdamos apenas uma REFERÊNCIA.

    Ainda hoje, no ano em que esta divisão completará 40 anos, geram para nós, constrangedores equívocos por parte dos redatores jornalísticos, por parte dos comunicadores das maiores mídias nacionais, e inclusive, por parte das autoridades do mais alto escalão brasileiro, quais frequentemente referem-se ao nosso estado, simplesmente como Mato Grosso.

    Compreensível é, que a época da divisão, 1977, o regime militar não tenha consultado a população para a definição do nome do novo estado, porém, incompreensível é, que há décadas, as atuais autoridades democráticas, bloqueiam as iniciativas que tentam corrigir esse ERRO histórico, sem ao menos consultar a população.

    Assim, é justo e necessário que se dê um NOME ao nosso estado, substituindo ainda que tardiamente, essa REFERÊNCIA que carregamos há quarenta anos, e, considerando que mais de dois terços do PANTANAL, região mundialmente conhecida, um dos pontos mais procurado pelos turistas nacionais e internacionais, está dentro do nosso estado, que PANTANAL seja o nome a ser adotado, identificando-se essa unidade da federação através da sigla PN ou PL.

    Por: Delfino Dias Romero


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS