Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 26 de outubro de 2017

    Área do Lageado recebe plantio de mais de 500 mudas de árvores

    © Divulgação
    Mais de 500 mudas de árvores nativas do cerrado foram plantadas em uma área de preservação ambiental do córrego Lageado. A iniciativa da Águas Guariroba, realizada nesta quinta-feira (26) contou com a parceria do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), que participou da ação para neutralizar a emissão de carbono de um evento acadêmicos realizado nesta semana.

    De acordo com o professor Guilherme Henrique Cavazzana, a ação faz parte de um projeto de extensão da universidade. Os acadêmicos participantes calcularam o impacto ambiental gerado pelo 4º Congresso Saberes em Ação, contabilizando número de pessoas mobilizadas, energia elétrica consumida, transporte, entre outras atividades que causam uma “pegada de carbono”. “Calculamos um total de 510 mudas para neutralizar o que o evento iria emitir de carbono durante os três dias. A Águas Guariroba nos cedeu a área e as mudas e pudemos realizar essa atividade”, comenta Cavazzana.

    © Divulgação
    Marjuli Morishigue, engenheira ambiental da Águas Guariroba, explica que a as árvores melhoram o microclima e o plantio realizado pelos acadêmicos contribui para recuperar uma importante área do córrego Lageado, utilizado no abastecimento da cidade. “Plantando essas mudas estamos ajudando a melhorar o microclima da cidade. Além disso, estamos recuperando uma grande área com mudas de árvores nativas do cerrado e promovendo a educação ambiental”, observa.

    No local foram plantadas espécies de ipê, pau-terra, aroeira pimenteira, entre outras. “A Águas Guariroba está recuperando esta área e é legal a gente fazer parte disso porque é basicamente o que a gente aprende no curso. Achamos que é uma grande oportunidade para que todos os alunos pudessem fazer parte de algo real para ajudar a mudar o meio ambiente porque só aprender nos livros não vai resolver o problema”, avalia a acadêmica Mônica Dias, aluna do 10º semestre de Engenharia Sanitária e Ambiental da UCDB.

    © Divulgação

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS