Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 17 de outubro de 2017

    Aécio encontrou com primo dois dias após pagamento de propina

    Frederico foi o responsável por receber quatro parcelas de R$ 500 mil da JBS endereçadas ao senador

    © Ueslei Marcelino / Reuters
    A interceptação de uma ligação telefônica entre o senador Aécio Neves (PMDB-MG) e o empresário do agronegócio Mário Franco Júnior levou a Polícia Federal (PF) a descobrir que, dois dias depois de receber R$ 500 mil em propina, Frederico Pacheco encontrou com o tucano.

    Fred, como é chamado, é primo do senador e cumpre prisão domiciliar. Coube a ele a missão de receber quatro parcelas de R$ 500 mil destinadas a Aécio, pagas pela JBS, por meio do executivo Ricardo Saud, que está preso.

    "Eu tô aqui, cara, na fazenda. Até o Fred, o Fredinho, tá aqui te mandando um abraço", disse o senador a Franco Júnior, no feriado do dia 21 de abril último, ao explicar que estava na fazenda da família, localizada na região de Cláudio (MG).

    Fred, de acordo com informações da Época, recebeu o dinheiro no dia 19, na sede de uma das empresas dos irmãos Batista. Toda a ação foi monitorada pela PF. De acordo com os investigadores, os valores foram colocados no porta-malas do carro de Mendherson Souza Lima, ligado ao senador Zeze Perrella (PMDB-MG), e levados para Belo Horizonte.

    Fonte: NAOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS