Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    29/09/2017

    Pais e mães recebem orientações com curso ‘Casal Grávido’ no próximo sábado

    Programa de prevenção busca prevenir os principais problemas que possam aparecer durante a gestação por meio de palestras e aulas práticas com profissionais de todas as áreas relacionadas à saúde do bebê.

    © Messias Ferreira
    Com o objetivo de proporcionar atenção, esclarecimentos e instruções ao casal para o desenvolvimento saudável do bebê, o programa de prevenção realiza mais um curso no próximo sábado (30). O programa é desenvolvido pela Caixa dos Servidores desde 2011 e busca prevenir os principais problemas que possam aparecer durante a gestação por meio de palestras e aulas práticas com profissionais de todas as áreas relacionadas à saúde do bebê, como Pediatria, Anestesiologia, Obstetrícia, Enfermagem e acompanhamento nutricional. Os interessados em participar do “Casal Grávido” devem ligar no (67) 3309-5351.

    Para a pediatra neonatologista Louise Zangari, a possibilidade de a mãe estar em contato com filho desde o seu nascimento traz inúmeros benefícios para os dois. “O parto humanizado confere um contato pele a pele precoce a essa mãe, independente do tipo de parto. Esse contato melhora a temperatura do recém-nascido, melhora o aleitamento materno, enfim, são inúmeros benefícios para o bebê e para a mãe”, afirma.

    A nutricionista Melissa de Andrade explica que, geralmente, as gestantes têm muito medo de ganhar peso e esquecem-se de estarem bem nutridas. “O curso ‘Casal Grávido’ oferece atendimento as gestantes uma vez por mês sem nenhum custo. O acompanhamento é feito durante toda a gestação e nos três primeiros meses após o pós-parto. Quando a gestante tem o bebê ela fica preocupada em perder peso e se esquece da nutrição, então, a gente orienta bastante sobre esse ponto”, conta.

    A beneficiária Andreza Mesquita já tem dois filhos, mas, mesmo assim, aprendeu algo que não sabia. “Eu achei o curso muito bom, porque trouxe mais segurança para mim e para o pai. Tirei dúvidas sobre o banho e outros cuidados com o bebê em casa. Mesmo eu já tendo dois filhos e sempre bom aprender, até porque, o último filho foi há seis anos”, avalia.

    O casal Viviane e Abraão Diniz são pais de primeira viagem e o curso foi de grande valia para ambos. A mãe gostou muito do curso e, para ela, os cuidados com o filho devem acontecer bem antes do nascimento.

    “Eu sempre me preocupei com a prevenção em relação a minha alimentação durante a gestação, além da prática dos exercícios físicos. Eu sempre tive comigo que os cuidados não são apenas na gestação, porque você se torna mãe quando o seu beta HCG der positivo. Então, quando eu engravidei, já comecei a me preparar para esse momento”, explica.

    Como o nome mesmo diz, o curso oferece atenção ao casal e, um dos diferenciais do programa, é a participação efetiva do pai que, além de receber as orientações, carrega, durante todo o curso, uma barriga postiça que, pesando cinco quilos, simula uma gravidez.

    O marido de Viviane gostou muito da experiência de usar a barriga postiça. “O curso é muito bom e eu achei bem interessante o pai ter que usar a barriga para sentir um pouco o peso da gestação. Também gostei bastante dos demais ensinamentos. A Cassems está de parabéns pela iniciativa”, pontua Diniz.

    A ginecologista e obstetra Ludmila Sampaio destaca que o parto é humanizado quando o bem-estar da gestante e do bebê está em primeiro lugar. “O parto humanizado é aquele apropriado para a gestante, é o tipo de parto que a paciente vai se sentir melhor. Então, é um parto com carinho, acolhimento, no qual aquela paciente se sinta bem atendida, com segurança e que o bebê nasça bem”, explica.

    Para a diretora de Assistência à Saúde da Cassems, Maria Auxiliadora Budib, o parto humanizado é aquele no qual a gestação acontece de forma natural.

    “O parto humanizado nada mais é do que um humano acolhendo outro humano. Então, quando a gente fala de parto humanizado, a gente está dizendo para que a gestante deixe o seu filho vir na hora que ele quer, não agende um cesárea por medo da dor, não acredite nos mitos do parto e viva o seu momento. O parto humanizado é você fazer menos intervenção, não use nada que aumente a contração e deixe o trabalho de parto acontecer naturalmente. Principalmente na primeira gestação, o aconselhável é esperar pelo parto normal”, finaliza.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS