Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 21 de setembro de 2017

    Funaro diz ter 'certeza' que Temer recebia parte da propina de esquema do PMDB

    Homem apontado como operador de propinas deu informação na delação premiada. Declaração foi dada enquanto ele falava sobre atuação do PMDB na Caixa; Planalto diz ser 'mentira absoluta'.

    Imagem mostra o presidente Michel Temer (Foto: Adriano Machado/Reuters)
    O operador financeiro Lúcio Funaro disse em depoimento ter "certeza" que o presidente Michel Temer recebia parte da propina paga no esquema que atuou na Caixa Econômica Federal e envolvia políticos do PMDB.

    Procurado, o Palácio do Planalto respondeu: "É uma mentira absoluta. O presidente contesta de forma categórica qualquer envolvimento de seu nome em negócios escusos."

    Funaro fechou acordo de delação premiada no âmbito da Operação Lava Jato. O acordo foi homologado pelo Supremo Tribunal Federal no início deste mês.

    Documentos com o conteúdo dos depoimentos de Funaro foram anexados ao inquérito que investiga supostos crimes cometidos por políticos do PMDB da Câmara.

    "[Funaro disse] que [Eduardo] Cunha falava ao depoente [Funaro], abertamente, que Michel Temer também recebia propina e tinha conhecimento dos fatos; [acrescentou] que tem certeza que Michel Temer tinha conhecimento e recebia parte da propina", diz o relatório da delação.

    Em depoimento prestado à Polícia Federal em junho, Funaro já havia dito que Temer orientou a distribuição de dinheiro desviado da Caixa.

    À época, o Palácio do Planalto afirmou que o presidente nunca deu nenhuma orientação sobre distribuição de dinheiro e não tinha relações com Funaro.

    '110% de certeza'

    Em outro trecho do depoimento, Lúcio Funaro afirmou que o ex-deputado Eduardo Cunha era quem recebia os recursos ilícitos e enviada ao presidente Temer.

    A propina, acrescentou o delator, era administrada por José Yunes, ex-assessor especial de Temer, e pelo coronel Lima, amigo do presidente.

    "[Funaro disse] que sabe que Eduardo Cunha redistribuía propina a Temer com '110% de certeza'", diz outro trecho do relatório.

    Procurado, o advogado de Yunes, José Luis Oliveira Lima, enviou a seguinte nota: "Lúcio Funaro apresentou várias versões sobre inúmeros fatos e mais uma vez faltou com a verdade. José Yunes, é advogado com mais de 50 anos de militância profissional. Ao contrário de Funaro, possui reputação ilibada. No momento oportuno, Lúcio Funaro irá responder por suas afirmações caluniosas."

    Fonte: G1
    Por Marcelo Parreira, Filipe Matoso e Guilherme Mazui, TV Globo e G1, Brasília       


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS