Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 20 de setembro de 2017

    Faculdade do Senai em Campo Grande recebe apresentação sobre Sistemas Fotovoltaicos

    © Divulgação
    Interessados em reduzir o valor da conta de energia, empresários, acadêmicos da Faculdade de Tecnologia do Senai em Campo Grande (FatecSenai) e consumidores em geral estiveram reunidos, na noite desta terça-feira (19/09), no auditório da Faculdade, para assistirem a apresentação do projeto “Sistemas Fotovoltaicos”, que integra o PSGE (Programa Senai de Gestão Energética) e marca a inserção da instituição no mercado da energia limpa.

    Esta é a segunda vez que a apresentação é realizada em Campo Grande e de acordo com o gerente do Senai Empresa, Rodolpho Caesar Mangialardo, no evento desta terça-feira o tema pode ser abordado de forma mais aprofundada. “Repetimos Campo Grande porque o lançamento que houve no dia 7 de agosto foi para acender a luz indicando essa oportunidade que estamos oferecendo com a energia fotovoltaica. Agora conseguimos nos aprofundar um pouco mais tanto no quesito técnico quanto no suporte que o Banco do Brasil nos dá nos itens de financiamento e suporte das leis”, declarou, completando que teve uma solicitação por parte dos alunos da FatecSenai de Campo Grande junto com empresários.
    © Divulgação
    Para o empresário interessado em instalar em sua indústria um sistema de placas fotovoltaicas, o Senai Empresa oferece consultoria, orientando, de maneira técnica, sobre fatores como preços de mercado, linhas de financiamento disponíveis e viabilidade da instalação, além de firmar parcerias com o Banco do Brasil, que financia para empresários os custos do projeto, via FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-oeste), e com o Sebrae, que subsidia até 80% do valor da consultoria. Pessoas físicas, por sua vez, que desejam instalar o sistema em imóveis residenciais, por exemplo, podem contrair financiamentos comuns para custear a instalação das placas solares em qualquer instituição financeira.

    Repercussão

    Já o gerente da FatecSenai Campo Grande, Marcos Costa, acrescentou que o evento contou com a presença de alunos dos cursos de técnica em eletrotécnica, técnica em automação industrial e tecnólogo em automação industrial. “É uma presença maciça dos nossos alunos, que estão compartilhando com empresários. Isso é importante porque é uma área em eles vão trabalhar, então é bom que já tenham domínio sobre o assunto aqui dentro do Senai para que quando entrar no mercado de trabalho já saibam como fazer e os caminhos dentro do próprio Senai”, completou.

    O diretor da Fiems, Altair da Graça Cruz, elogiou o programa do Senai e ressaltou a necessidade de alternativas que reduzam os custos dos empresários. “Principalmente num momento de crise, é fundamental oferecer opções de redução de custos para que as empresas tenham mais competitividade”, comentou.

    O gerente do Banco do Brasil, Elvis Rodrigo Sitta, destacou que a parceria do Senai com a instituição financeira é bastante positiva. “Essas apresentações não se limitaram ao município de Campo Grande. Estivemos sempre presente em várias praças do Mato Grosso do Sul em que o Senai esteve despertando na classe produtiva o interesse com relação à energia solar, que é uma energia limpa, econômica e que pode gerar melhores resultados para as empresas”, afirmou.

    Para o empresário Edno Rodrigues de Oliveira, o evento é importante para o conhecimento dos empresários e consumidores em geral. “É um assunto que ainda parece estar um pouco tímido, então essa apresentação vem para divulgar algo que pode ser muito interessante para o empresário, para as pessoas e para o planeta, já que a energia solar é uma energia limpa e mais barata”, salientou.

    Já o empresário José Geraldo Ribeiro Coura, da R Coura Engenharia, o assunto despertou seu interesse principalmente por conta da redução nos custos de energia. “Já tinha ouvido falar sobre energia solar, mas nunca tinha me aprofundado tanto e essa foi uma oportunidade de conhecer melhor. Acho que é a energia do futuro, porque é mais barata e ainda não polui”, ressaltou.

    Simulação

    Além da palestra, o Senai Empresa ofereceu uma simulação para ver a viabilidade da redução do valor da conta de energia. O analista financeiro Arnaldo Boni trouxe a conta de luz da sua casa e ficou surpreso com o resultado. “De R$ 480 o valor cai para R$ 72, que é a tarifa mínima cobrada. Além disso, em cinco anos eu pago o investimento. É algo bastante tentador. Ainda preciso analisar com mais calma, mas estou empolgado com a economia que posso ter”, disse.

    Já o microempreendedor individual Ney Alex Moura de Oliveira ficou animado com o valor apresentado. “Tenho um conhecido que me cobrou um valor e pelo Senai cairia pela metade. A economia na minha casa seria pouca, de R$ 300 para R$ 200, mas ainda assim acho que compensa pela questão ambiental e porque é um investimento que em cinco anos se paga”, concluiu.

    Serviço 

    Mais informações pelo telefone 0800-7070745

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS