Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 22 de setembro de 2017

    Em encontro com Ministro Blairo Maggi, Paulo Corrêa pede incentivo para pequenos frigoríficos de MS

    © Divulgação
    Ao participar nesta quinta-feira (21) em Campo Grande do lançamento do Plano Agro +, o Presidente da Comissão de Turismo, Indústria e Comércio da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa (PR), fez um apelo ao Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, para criação de um projeto que garanta o desenvolvimento dos pequenos frigoríficos de Mato Grosso do Sul, além da redução da taxa de juros paga pelos produtores rurais.

    Presidindo a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investiga a atuação da JBS em MS e que já identificou mais de R$ 500 milhões em fraudes cometidas pela empresa contra o fisco do Estado, Paulo Corrêa destacou que é necessário desconcentrar a venda de carne e incentivar o desenvolvimento dos pequenos frigoríficos, o que, segundo ele, vai beneficiar tanto o Estado quanto os produtores.

    “Estamos passando momentos muito difíceis aqui. E queria que vossa excelência pudesse levar essa preocupação ao presidente Temer. Sou presidente de uma CPI que trata do JBS e estou impressionado porque essa empresa já chegou a matar 60% do gado que sai do Mato Grosso do Sul. Hoje, depois do episódio, está em torno de 38%. Queria que o MAPA pensasse em um programa de apoio ao pequeno e médio frigorífico do nosso Estado. Não podemos deixar mais uma empresa receber tanto recurso do povo brasileiro e fazer investimentos fora do país”, disse ao representar a Assembleia no evento. 

    Paulo Corrêa também afirmou que com implantação de frigoríficos menores o produtor poderá vender o gado à vista, já que hoje o prazo para recebimento é de 30 dias. “Temos que levar em consideração que se a gente tiver menores indústrias, pequenas e médias, vamos conseguir o sonho da classe produtora, de poder vender o gado à vista. Outro pedido que faço é a redução do juros para o produtor que realmente trabalha. Precisamos de um juros subsidiado. Não vamos nos preocupar tanto em bancar grandes empresas, mas sim em fazer com que o pequeno e médio produtor do nosso estado e do nosso país tenha acesso à taxas de juros menores, porque é isso que segura o Brasil, é a produção rural”, finalizou.

    Plano Agro +

    Iniciativa do Ministério da Agricultura, o Plano Agro + tem por objetivo desburocratizar e melhorar a competitividade do agronegócio nacional. A adesão do Estado vai possibilitar agora uma discussão com a classe produtora para identificar os principais gargalos do setor.

    Para isso, Mato Grosso do Sul terá que atender alguns critérios e medidas adotadas pelo MAPA. Com isso, a meta do governo federal é aumentar, em 5 anos, a participação dos produtores brasileiros no mercado internacional de 7% para 10%.

    De acordo com o ministro a iniciativa é importante para abrir novos mercados para exportação e importação, além de garantir uma maior visibilidade do que é produzido pelo Brasil.

    Para o deputado Paulo Corrêa, a preocupação do MAPA em trazer o Plano Agro + para MS reforça que a produção do Estado é fundamental para o desenvolvimento do País.

    “É uma iniciativa muito importante, do ponto de vista de termos crédito e taxa de juros diferenciadas para a produção rural. A visita do ministro aqui só reforça que, com a “ancora verde” Mato Grosso do Sul é um dos estados que mantém o Brasil andando”, disse. 

    Fonte: ASSECOM
    Por:  EDILENE BORGES


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS