Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    21/09/2017

    Alvo de operação do Gaeco, ex-prefeito perde cargo no Ministério Público

    No ano passado, Wallas foi candidato à reeleição em Itaporã, mas ficou em segundo lugar

    Ex-prefeito, Wallas foi demitido de cargo administrativo no Ministério Público. (Foto: Ifato)
    Ex-prefeito de Itaporã e alvo de operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado) em 2015, Wallas Gonçalves Milfont foi demitido do MPE (Ministério Público Estadual), onde tinha cargo de técnico na área administrativa. A demissão, a bem, do serviço público, foi registrada na edição de hoje do Diário Oficial da instituição. 

    A penalidade foi aplicada com base em dois artigos da legislação sobre o Estatuto do Funcionário Público: incontinência pública (comportamento que não se ajusta aos limites da decência) ou escandalosa; e receber ou solicitar propinas, comissões ou vantagens de qualquer espécie, ainda que fora de suas funções, mas em razão delas.

    De acordo com o Portal da Transparência, a remuneração do servidor no mês de agosto foi de R$ 6.361. No ano passado, Wallas foi candidato à reeleição pelo PDT, mas ficou em segundo lugar.

    Walas foi eleito prefeito de Itaporã em 2013. Em junho de 2015, a operação Layout investigou denúncias de irregularidades no processo de licitação para contratar uma agência de publicidade.Na ocasião, foi cumprido mandado de busca e apreensão na casa do prefeito. À época, ele justificou que a licitação estava suspensa e que a denúncia foi por “guerra política”.

    “Fui surpreendido, estava trabalhando normal. Não recebi a decisão, vou falar com o advogado e devo recorrer”, afirma Wallas.

    Fonte: campograndenews
    Por: Aline dos Santos


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS