Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 5 de setembro de 2017

    Aldeia urbana terá regularização de água potável e novas moradias populares

    Programa habitacional foi apresentado pela Agehab/MS para a Aldeia Água Bonita © Inácio Benites
    O último dia 3 de setembro deve entrar no calendário da Aldeia Urbana Água Bonita como uma data histórica para as mais de 200 famílias indígenas que moram na região norte de Campo Grande, a 13 quilômetros do centro da capital.

    Em reunião realizada na aldeia, os moradores testemunharam o compromisso público da Agência Estadual de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab/MS) de construir casas populares para as famílias que ocupam precariamente a área e reformar e adequar as primeiras moradias populares edificadas em gestões anteriores.
    Representante da concessionária apresenta o plano de regularização do fornecimento de água potável aos moradores da aldeia Água Bonita © Inácio Benites
    A palavra foi dada pela própria diretora-presidente da Agehab, Maria do Carmo Avesani Lopes, que esteve na comunidade indígena no último fim de semana juntamente com o coordenador da Frente Parlamentar Estadual em Defesa da Assistência Social da Assembleia Legislativa, o deputado João Grandão.

    O parlamentar tem defendido arduamente os direitos da Aldeia Água Bonita na Casa de Leis com ações efetivas como a emenda modificativa de sua autoria que isenta a comunidade indígena do ônus da documentação de transferência da área doada pelo Estado.

    Na condição de coordenador da Frente Parlamentar da Assistência Social, o deputado promoveu também reuniões que colocaram frente a frente representantes da concessionária de água e lideranças da aldeia para viabilizar a regularização do abastecimento de água potável para as moradias da Aldeia Água Bonita.
    Por aclamação, moradores da aldeia Água Bonita aprovam plano de regularização do fornecimento de água potável © Inácio Benites
    “Foi um dia muito produtivo! Além da excelente notícia da Agehab de que serão construídas e reformadas as moradias da aldeia, as famílias, por aclamação, manifestaram concordância com a proposta de regularização do abastecimento de água potável e da água para plantio. Neste sentido, agradecemos a sensibilidade e atenção da concessionária Águas Guariroba”, celebrou o deputado João Grandão, que também reconheceu a importante parceria com o Governo do Estado por meio da Agehab/MS.

    Na proposta, a empresa Águas Guariroba, por meio do representante Wiliam Carvalho, assumiu publicamente o compromisso de implantar a rede e as diversas ligações de água para atender as mais de 200 famílias da comunidade indígena. Somente após a implantação de todas as ligações será cobrada a tarifa social no valor de R$ 18 (dezoito reais), limitada ao consumo mensal de 20.000 (vinte mil) litros de água por unidade de consumo.

    Também estiveram presentes na reunião o representante da Subsecretaria de Políticas Públicas para a População Indígena de MS, Danilo de Oliveira Luiz; a presidente do Conselho de Segurança Alimentar (CONSEA/MS), Vania de Sousa Almeida; a Defensora Pública Estadual, Jane Inês Dietrich; o cacique Nito Nelson; o presidente do Conselho Estadual de Direitos da Pessoa Humana (CEDHU/MS), Paulo Ângelo de Souza e Ananias Costa, representando o mandato do deputado federal Zeca do PT.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS