Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 8 de agosto de 2017

    Sinais que indicam que o relacionamento acabou

    © Divulgação
    Em um mundo ideal, ninguém precisaria passar pelo desgaste emocional que é o fim de um relacionamento, seja namoro ou casamento. Só que na vida real sentimentos mudam, atitudes também e os términos, muitas vezes, são inevitáveis. Por menos agradável que seja, aquele sofrimento gigante e dramático é opcional: prestando atenção aos sinais da sua cara-metade e aos seus próprios sinais, dá para notar se uma relação está chegando ao fim.

    “Quando um casal está junto, desenvolve-se uma sintonia fina que funciona tanto para os bons quanto para os maus momentos”, diz a coach de relacionamentos Miria Kutcher. “Em detalhes do comportamento e da linguagem corporal das duas pessoas é possível perceber se faz sentido estarem ali, uma ao lado da outra. Se continua sendo a melhor decisão”.

    A seguir, ela e a psicóloga Gisele Meter apontam os sinais que indicam o caminho do fim de um relacionamento. Mas não precisa ficar desesperada se acabar se enxergando em um ou em alguns: a ideia é que, caso esteja em dúvida, você possa refletir sobre cada situação.

    “A forma mais adequada de resolver tudo ainda é a conversa. Esta conversa deve ser primeiro consigo, e da maneira mais franca possível. É se perguntar: ‘O que eu quero para mim?’, ‘Como posso ser feliz com essa pessoa?’, ‘O que pode acontecer se não der certo?’”, orienta Gisele. Tendo tudo claro, fica mais fácil conduzir uma DR e estar preparada para o que vier do outro lado.

    Vamos lá, então!

    Seus planos futuros não incluem um ao outro

    Aquele mochilão que você sempre sonhou fazer começa a ganhar ares de realidade e você nem cogita ir acompanhada? Ou então mozão comenta que está organizando a viagem de férias e não pergunta se você quer ou pode ir junto? Sinal de alerta! “É natural e até saudável que cada pessoa tenha sua individualidade mesmo quando está em um relacionamento, mas momentos a dois fortalecem a relação. Se não há equilíbrio nesse ponto, há uma fragilidade”, analisa Gisele.

    Vocês não têm mais conversas gostosas

    Quando está tudo bem, um casal conversa de boa sobre qualquer coisa e tudo é motivo para um papo. Mas quando as coisas vão mal… isso meio que morre. “Não existe mais a vontade de ter uma conversa gostosa, mesmo que seja aquela boba, em que se dá risada por nada. Não há mais cumplicidade. A coisa está indo por água abaixo”, alerta Gisele.
    O trabalho é mais importante que o relacionamento

    De repente, um dos dois parece estar disputando o posto de funcionário do mês no trabalho. Tudo é motivo para hora extra, para não poder sair em dia de semana porque quer estar mais cedo no trabalho no dia seguinte, para precisar organizar relatórios ou algo semelhante no fim de semana e, orapuxa!, não poder sair com ele ou com ela. “Não que não seja necessário, vez ou outra, priorizar o trabalho, os estudos ou o que seja”, observa Gisele. “Mas se isso se torna regra, pode ser um indício de que o interesse não está mais na pessoa que deveria estar ao lado”.

    Como tem gente interessante no mundo, não?

    De acordo com Miria, o que outras pessoas fazem não desperta a atenção de uma mulher que esteja em um relacionamento pleno. “Ela só tem olhos para o seu par. Se começar a notar qualidades daquela pessoa do trabalho, da academia, da rua… É porque algo está morrendo na relação”, afirma.

    O relacionamento está morno

    Sabe quando estar ou não com a pessoa é a mais perfeita definição de tanto faz? Se você sabe e é a relação em que está atualmente, abra os olhos. “Se nada no outro lhe move ou pelo menos lhe incomoda, isso é indiferença. É o fim do amor”, declara Miria. Gisele afirma que isso é um comportamento muito comum, embora não exclusivo, dos homens: “Quando eles não estão mais a fim, costumam sustentar o relacionamento só para continuar na zona de conforto. Os homens são mais acomodados”.

    O contato físico é uma lembrança distante

    Esta é até meio óbvia, mas não custa lembrar. A não ser que um de vocês esteja passando por um momento delicado da vida e precise mais de apoio emocional do que físico – ou seja, se estiver tudo normal -, o contato físico é importante para um casal. Foram para a cama e deram um selinho de boa noite e só isso? Não tem mais abraços, beijos e sexo? Mulher, seu relacionamento já está mais pra lá do que pra cá. “Há casos em que até carinhos não sexuais são repelidos. Nada de proximidade física. Nem as mãos dadas fazem falta”, conta Miria.

    Você torce para levar um pé na bunda

    Ser a pessoa que termina o relacionamento não é tarefa fácil. “Quase ninguém está disposto a carregar esse fardo. É mais fácil assumir o papel de vítima do que o de carrasca que colocou o ponto final”, conta Miria. E é inconsciente, miga. Não precisa se sentir culpada, portanto, se você notar primeiro que a relação chegou ao fim e começar a sabotar o convívio a dois, esperando que a outra pessoa tome a iniciativa de lhe dar o fora.

    Fonte: M de Mulher
    Por: Raquel Drehmer


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS