Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 21 de agosto de 2017

    Reitores de MS criam conselho para sugerir políticas a governo e prefeituras

    Reitor da UEMS será primeiro presidente do grupo, que inicia discussões não só da atuação dos executivos, mas também os planos para a educação pública nas escolas do Estado

    Ministro José Mendonça Bezerra Filho discursa ao lado de autoridades, como o governador (Foto: João Paulo Gonçalves)
    Reitores de universidades públicas e particulares de Mato Grosso do Sul anunciaram na manhã desta segunda-feira (21) a criação de um conselho especial de gestores que irá se propor a selar parcerias entre as instituições de ensino superior para fornecer propostas de políticas públicas para municípios e também o Governo Estadual.


    Fábio Edir dos Santos, primeiro presidente do conselho de reitores,
    após sua posse (Foto: Leonardo Rocha)
    Durante o evento, que aconteceu na Assembleia Legislativa, no Parque dos Poderes (zona leste), e que contou com a presença do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e do ministro da Educação, José Mendonça Bezerra Filho, além de prefeitos, foi eleito Fábio Edir dos Santos, reitor da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), como o primeiro presidente do conselho.

    Segundo Santos, seu mandato, o primeiro do conselho, será excepcional, com duração de 18 meses. Depois os pleitos para a eleição dos novos mandatários acontecerá anualmente.

    “Os professores universitários precisam auxiliar os prefeitos em diversas áreas e também orientar e capacitar os estudantes de diversas áreas”, disse Santos.

    O reitor da UEMS disse que os trabalhos iniciais do grupo focarão trabalhos de incentivo à tecnologia, informações, formação de servidores e projetos voltados à formação básica de alunos nas escolas públicas.

    “Essa união é digna de aplausos”, disse o governador Azambuja. “Eles vão se sentar à mesa e discutir formas de ajudar a sociedade.”

    Ainda de acordo com Filho, o primeiro projeto de impacto do conselho será o de avalizar as pesquisas que envolvem o governo estadual na rota de integração latino americana, com o corredor biooceânico que ligará o Estado ao Oceano Pacífico por uma rota sul-americana. Nos projetos avaliados, está o de construção de uma ponte sobre o Rio Paraguai.

    Evento – Além da criação do conselho universitário, o evento na Assembleia com o ministro serviu para outras solenidades. O presidente da Casa, Júnior Mocchi (PMDB) instituiu o dia 21 de agosto como o dia estadual do ensino superior.

    Segundo Azambuja, nos próximos anos a data já integrará o calendário oficial do Estado e estão previstos eventos, como a realização de debates de políticas públicas. “Nossa intenção é valorizar as universidades que existem aqui, sejam federais ou federais”, disse.

    Ainda nesta segunda, o ministro também participa da assinatura de largada das obras do centro de professores do Laboratório de Tecnologia e Processamento de Carne (Qualicarne) e ampliação do restaurante universitário, ambos na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

    Fonte: campograndenews
    Por: Rafael Ribeiro e Leonardo Rocha


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS