Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 15 de agosto de 2017

    Projeto proíbe qualquer forma de desmatamento no Parque dos Poderes

    Deputados concordaram em avaliar matéria em regime de urgência

    Deputados concordaram em analisar o projeto em regime de urgência (Foto: Victor Chileno)
    O deputado Paulo Corrêa (PR) apresentou hoje (15), na Assembleia Legislativa, o projeto que proíbe por tempo indeterminado, qualquer forma de desmatamento em todo o perímetro do Parque dos Poderes. A intenção é proteger a vegetação, flora e fauna nativa do lugar.

    "O Parque dos Poderes é uma reserva, que deve ser o pulmão da cidade, que tem prefeitura própria com construção para instalar os poderes, para evitar seu desmatamento por qualquer outra finalidade, como ampliação de estacionamento, resolvemos criar uma lei estadual", disse o parlamentar.

    Corrêa explicou que a intenção é que esta proibição siga em curso, até que o governo estadual apresente um plano diretor do local, dizendo quais os prédios que ainda podem ser construídos, e como e o que será desmatado. "Se tiver um planejamento amplo prevendo esta ou aquela obra, estão analisaremos com calma, mas de outra forma teremos uma lei para proteger".

    Eles destaca que o Parque dos Poderes foi criado para centralizar os órgãos institucionais e, principalmente, com o intuito de dotar a Capital de um cinturão verde, garantindo a proteção da flora e fauna nativas do cerrado.

    “Já foram desflorestados 800 metros quadrados para sondagem e, agora, estamos vendo a retirada da mata para o calçamento. Só falta o desmatamento para a construção de estacionamento. É necessária a consciência ambiental por parte de todos os Poderes", pontuou.

    O parlamentar pediu a tramitação em regime de urgência e foi atendido pelos colegas. Com esta decisão, a proposta passará de forma mais rápida pelas comissões e pode ser votada ainda nesta semana, no plenário da Assembleia.

    Fonte: campograndenews
    Por: Leonardo Rocha


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS