Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    08/08/2017

    Produtor rural tem 80% do corpo queimado com incêndio em Maracaju

    Edmilson Vincensi foi transferido para Santa Casa de Campo Grande

    Fumaça causada por um dos três grandes incêndios registrados em Maracaju hoje - Divulgação/TudoMS
     O agricultor Edimilson Vincensi, que teve em torno de 80% do corpo queimado por conta de incêndio em propriedade rural em Maracaju, foi transferido para a Santa Casa de Campo Grande nesta tarde.

    A fazenda onde Edimilson tem plantação de milho pegou fogo e cerca de 30 hectares ficaram destruídos. O produtor estava em um trator e teria tentado apagar o início das chamas, mas o veículo afogou. Ele correu para sair do local, mas acabou inalando fumaça e caiu no chão, que estava quente e com fuligem do material que havia sido incendiado.

    Pelo período que ficou desacordado, acabou sofrendo diversas queimaduras. O resgate dele teria ocorrido depois que um funcionário o viu.

    O irmão dele, Clovis Vincensi, explicou que o quadro clínico é grave. "A vida do meu irmão está em perigo e agora nos resta orar muito. Ele foi atendido aqui em Maracaju e transferido para a Santa Casa de Campo Grande", contou à reportagem do Portal Correio do Estado.

    A Defesa Civil confirmou que há três grandes incêndios nas proximidades da cidade e tanto equipes do órgão, ligada à prefeitura, como os Bombeiros fazem força-tarefa controlar as chamas.

    A fumaça tomou conta do município, que tem pouco mais de 37,4 mil habitantes. Alerta da Defesa Civil à população recomendou que se evita áreas abertas. A umidade do ar em Maracaju estaria abaixo dos 20% até pelo menos às 18h, o que pode trazer risco à saúde das pessoas.

    Funcionários da Fundação MS, instituição privada e que foi criada por produtores rurais para o desenvolvimento de tecnologias para a agricultura, precisaram sair do prédio porque chamas estavam muito próximas.

    INCÊNDIOS

    Os Bombeiros registraram o primeiro chamado de fogo perto das 13h. No antigo lixão de Maracaju, depois alastrou-se para a Fazenda Camponesa, distante 20 quilômetros da cidade, onde estava Edimilson Vincenso; e nas proximidades da Fundação MS, na Fazenda Noroeste.

    O site TudoMS divulgou que essas regiões estão isoladas para o trabalho dos Bombeiros e da Defesa Civil. Na Fazenda Camponesa, as chamas já foram controladas.

    Um avião pulverizador da Aviação Agrícola Maracaju e caminhões-tanque particulares ajudam as autoridades no combate aos incêndios.

    Outro foco foi registrado em área conhecida como lavoura do Terol, mas as chamas estão sendo controladas nessa região.






    Fonte: CE
    Por: RODOLFO CÉSAR


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS