Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 1 de agosto de 2017

    Prefeito entrega 100 novos pontos com sistema de localização dos ônibus

    Os abrigos foram exigidos como contrapartida do Consórcio Guaicurus à isenção de impostos e Marquinhos anunciou aquisição de mais 500

    Abrigo para os passageiros trará informações sobre localização e tempo para ônibus passar no ponto (Foto: Marcos Ermínio)
    Em solenidade no Ceinf (Centro de Educação Infantil) nesta terça-feira (1º), o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD) fez a entrega dos 100 novos abrigos para os passageiros do transporte coletivo da Capital e anunciou licitação para aquisição de mais 500 unidades, já em fase de aprovação na Caixa Econômica Federal. Os abrigos serão instalados nas sete regiões urbanas da cidade.

    Os novos “pontos de ônibus” são equipados com o chamado QR Cold, um código que possibilita aos passageiros saberem onde o veículo está e que horas passará no local assim que chegarem no ponto, a partir de um aplicativo de celular.

    A tecnologia é chamada de georreferenciamento, obrigação contratual do Consórcio Guaicurus que deveria estar em funcionamento desde outubro de 2014, conforme contrato de concessão.

    Na prática, o sistema consiste em disponibilizar ao usuário, informações de horário das linhas e a duração do itinerário. Os dados poderão ser consultados em tempo real através de painéis e totens instalados nos terminais de ônibus e através de aplicativos de celular. Dessa forma, o usuário não perderá tempo nos pontos e terminais a espera do transporte, já que poderá consultar com facilidade os horários das linhas que utiliza e calcular melhor o tempo de sair de casa, sem correr o risco de chegar no local de embarque com muita antecedência ou após o coletivo ter passado.

    O benefício já deveria estar sendo usufruído pelos passageiros desde outubro de 2014, quando encerrou o prazo estabelecido na época da concessão para que o serviço fosse implantando, mas até agora não havia saído do papel.

    De acordo com o contrato, a quatro empresas receberão, nas próximas duas décadas, R$ 3,4 bilhões dos usuários do transporte público. O consórcio deve investir R$ 350 milhões no transporte da cidade até o fim do prazo da concessão, que pode ser prorrogada por mais 10 anos.

    “Esses abrigos permitem comodidade ao usuário que não tem um carro próprio e que chegava no ponto sem nem sequer ter onde sentar e se proteger do sol e da chuva”, comentou Marquinhos.

    Os 100 pontos foram exigidos pela Prefeitura como contrapartida à isenção de ISS (Imposto Sobre Serviço), aprovada em março deste ano na Câmara Municipal, além do congelamento da tarifa de transporte por próximos seis meses em R$ 3,55 e a reforma dos nove terminais de ônibus, para compensar a renúncia de R$ 10 milhões nos cofres públicos.

    Fonte: campograndenews
    Por: Lucas Junot


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS