Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 23 de agosto de 2017

    Pré-candidato, Odilon vai ao Congresso e pede mudanças na Lei de Tráfico

    A estreia na política deve ser como candidato a governador ou senador

    Odilon deve se aposentar e disputar eleições no ano que vem. (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)
    Pré-candidato às próximas eleições, o juiz federal Odilon Oliveira participou hoje (dia 23), em Brasília, de reunião da Comissão Externa sobre Consumo de Drogas entre Jovens no Brasil. O convite partiu da deputada federal Eliziane Gama (PPS/MA), que preside a comissão na Câmara Federal. Durante a reunião, o juiz defendeu mudanças na Lei do Tráfico.

    Ele sugere a criação de uma tabela progressiva de pena para traficantes e fim do tráfico privilegiado, que prevê redução na pena. “Se o traficante passar com um quilo de cocaína, são 5 anos. Se passar, com uma tonelada, seis anos”, diz.

    Outra mudança sugerida por Odilon é que a Constituição exija que a classe empresarial participe de programas pra prevenção, recuperação e inserção no trabalho. A contrapartida do governo seria com incentivos fiscais.

    O magistrado ainda relatou que tem 350 imóveis que não podem ser leiloados porque os processos contra traficantes ainda não chegaram ao fim. “Tem que usar o patrimônio dos bandidos para fazer delegacia da Polícia Federal e estruturar a fronteira. O bandido tem que financiar isso”, diz.

    Titular da 3ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande, especializada em combate a crime de lavagem de dinheiro, o magistrado ganhou projeção nacional após ameaças de morte, condenação de narcotraficantes e ter escolta 24 horas da PF (Polícia Federal). Dos parlamentares, ouviu elogios como destemido e corajoso.

    Agora, Odilon pavimenta caminho para a disputa eleitoral. A tendência é que ele se filie ao PDT após a aposentadoria. A estreia na política deve ser como candidato a governador ou senador. O PDT é partido do seu filho Odilon Oliveira Júnior, vereador em Campo Grande.

    Fonte: campograndenews
    Por: Aline dos Santos


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS