Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 14 de agosto de 2017

    Nós não podemos aceitar que um partido tente colocar uma imposição”, diz Lidio Lopes

    © Sohane Gomide
    A afirmação do deputado estadual Lidio Lopes (PEN) refere-se ao Programa Escola sem Partido, que foi tema de debate na manhã desta segunda-feira (14) na Câmara Municipal de Campo Grande. A audiência foi presidida pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSC-RJ) e promovida pela comissão especial da Câmara dos Deputados, que integra o deputado Eduardo Bolsonaro.
    © Sohane Gomide
    Na oportunidade, o deputado Lidio Lopes reconheceu a importância do debate ressaltando seu apoio ao Programa Escola sem Partido. Ao apoiar a proposta, Lidio Lopes enfatizou a ideia de eliminar a imposição de siglas partidárias em qualquer âmbito da sociedade, principalmente em ambiente escolar. “Nós não podemos aceitar que um partido tente colocar uma imposição que vem de dentro da sala de aula. E acima de tudo, que fazem movimentos contra quem não concordem com eles. Não conseguem aceitar o contraponto. Não podemos, hoje, admitir isso num Estado Democrático em que vivemos. Todo mundo tem direito de se expressar, mas acima de tudo de respeitar o sentimento”, disse Lidio Lopes. 

    A audiência também contou com a participação do advogado Miguel Nagib, fundador do Movimento Escola Sem Partido, e o vereador do município de Niterói (RJ) Carlos Jordy, que protocolou o projeto em sua cidade. De acordo com Miguel Nagib, o Movimento Escola sem Partido representa pais e estudantes contrários ao que chamam de “doutrinação ideológica” nas salas de aula brasileiras e existe há vários anos. A proposta já foi apresentada em câmaras municipais, assembleias legislativas e no Congresso Nacional. O programa já virou lei em Alagoas e em outros municípios brasileiros.


    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS