Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 17 de agosto de 2017

    No mês de aniversário da Capital, revisão da Lei do Prodes é discutida com o objetivo de atrair novas indústrias

    © Wagner Guimarães
    Por proposição do deputado estadual Paulo Corrêa, uma reunião realizada nesta quinta-feira (17) na Assembleia Legislativa, reuniu membros da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e de Ciência e Tecnologia e representantes da sociedade para discutir a revisão da Lei do Prodes, que é o Programa de Incentivos para o Desenvolvimento Econômico e Social de Campo Grande. O Programa garante a instalação de novas empresas na Cidade, além da abertura de novas vagas de emprego.

    Com 28 anos de existência, o Prodes foi criado por meio da Lei Nº 029/1999 e regulamentado pelo decreto 9566/2005.

    Paulo Corrêa, que é presidente da Comissão de Turismo, Indústria e Comércio de Campo Grande, explicou que o principal objetivo da discussão é revisar e modernizar a lei em vigor, para garantir o desenvolvimento de Campo Grande.

    “A lei municipal para atrair novas empresas estava desatualizada e agora, sob a batuta do Secretário Luiz Fernando Buainaim, junto com o prefeito Marquinhos Trad, vemos que há uma vontade diferente de trazer indústrias para a cidade. Por isso, trouxemos essa discussão para a Assembleia, para demonstrar que agora essa nova lei que está sendo elaborada é mais moderna e mostrar também a boa vontade da prefeitura de atrair novas empresas”, disse Paulo Corrêa. 

    O Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico Turismo, Ciência e Tecnologia e Agronegócio Luiz Fernando Buainaim, explicou que o Prodes é muito importante para a Capital e está sendo revisado com a colaboração de todos.

    “Quando assumimos a administração da Capital percebemos que essa lei estava desatualizada e começamos a fazer um estudo. O prefeito assinou um decreto para criação de uma comissão para revisão do Prodes. Já estamos discutindo com a sociedade privada e pública, com a Câmara Municipal de Campo Grande e recebemos algumas propostas do deputado Paulo Corrêa. Estamos construindo com colaboração de várias pessoas. É um programa muito importante para Campo Grande e o prefeito quer incentivar as empresas já instaladas e também atrair novas indústrias”, disse.

    Na reunião o Superintende de Fomento e ao Comércio, Serviços e Indústrias da Sedesc, Dieter Dreyer, explicou como é atualmente o processo de aprovação dos projetos para instalação de novas empresas e a concessão de benefícios fiscais.

    De acordo com ele, desde a criação do Prodes foram movimentados 778 processos para instalação de novos empreendimentos, 196 deles já instalados e em fase de cumprimento de etapas, como ampliação e geração de vagas de emprego, e que são constantemente fiscalizados.

    Somente em 2017, em apenas 7 meses, 39 novos processos foram analisados pelo Codecon ( Conselho de Desenvolvimento Econômico de Campo Grande), e 17 aprovados, garantindo mais de 400 milhões em investimentos e geração de 3 mil empregos em Campo Grande.

    Ao ouvir os dados, Paulo Corrêa parabenizou a administração municipal pelos avanços e pelas mudanças que beneficiam a criação de novos empregos para a população.

    “Nós voltamos a ter confiança em Campo Grande na administração do prefeito Marquinhos Trad, com o Luiz Fernando Buainaim à frente da Sedesc. E quero parabenizar a Sedesc que hoje está fazendo o trabalho de fiscalização e retomando os lotes de empresas que não cumpriram com suas obrigações. Se ninguém cuidar, se ninguém fiscalizar, esses empresas recebem o incentivos e não fazem nada. Campo Grande agora tem política pública definida para trazer novas empresas”, finalizou.

    Representando o presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul, o empresário e conselheiro do Codecon Julião Gaúna, destacou o trabalho da Sedesc e do Conselho. “No Codecon é onde todas as iniciativas para o progresso de Campo Grande se apresentam. Por isso, endentemos a importância de se divulgar esse trabalho. Quando começamos a trabalhar lá dentro os entende não conversavam e agora, todos se conversam. Não existe mais ‘nós contra eles e eles contra nós’, basta ver o tanto que Campo Grande se desenvolveu”, afirmou. 

    Já o Secretário Adjunto da Sedesc, Fernando Amorim, falou da importância de apresentar as iniciadas à toda as pessoas.

    “Acho que o mais importante é apresentar para a população, tanto de dentro, quanto de fora, que nossa cidade está diferente, está evoluindo e que nós vamos fazer o possível para alterar todo o ambiente, atendendo tanto as empresas que já estão instaladas, quanto os novos empreendimentos que estão chegando”, explicou.

    Após finalizado, o novo projeto de alteração da lei do Prodes será encaminhada para aprovação na Câmara Municipal.

    Fonte: ASSECOM
    Por: Edilene Borges


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS