Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 22 de agosto de 2017

    MEC reconhece importância da cartilha criada por Pedro Chaves

    © Divulgação
    Produzida pelo senador Professor Pedro Chaves (PSC), a cartilha "Novo Ensino Médio: o que é importante saber?", foi lançada nesta segunda-feira (21), em Campo Grande, no auditório da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). Elogiada por autoridades presentes no evento como o ministro da Educação, Mendonça Filho, a publicação será distribuída primeiramente nas escolas do Estado, para depois ser entregue à todas escolas do Brasil.
    © Divulgação
    "A cartilha ajuda a esclarecer dúvidas que as redes de educação municipais e estaduais têm a respeito da nova realidade do Ensino Médio. Essa é uma iniciativa do senador Pedro Chaves que fez um excelente trabalho como relator da reforma", disse o ministro. A nova configuração do ensino Médio Brasileiro foi estabelecida pela Medida Provisória (MPV) 746/2016, da qual o senador foi responsável pela relatoria no Congresso. As mudanças, como a definição de três disciplinas obrigatórias ao invés de 13, estão previstas para serem implementadas a partir de 2019.

    "Em algumas escolas as cartilhas serão distribuídas já impressas e para outras serão disponibilizadas pela internet. A entrega começará pelo nosso estado, por Sidrolândia e, depois, será estendida para o país, conforme já informou o ministro da Educação. Com onze perguntas, são respondidos, de forma clara e resumida, os pontos fundamentais da nova legislação", disse o senador.

    Autonomia - Preocupada em dirimir as dúvidas da população, em especial do corpo acadêmico, a secretária estadual de Educação, Maria Cecília Amêndola, afirma que a cartilha será importante para explicar as alterações propostas no novo modelo, a flexibilização do ensino e a possibilidade de maior autonomia dos alunos.

    "A cartilha vai esclarecer sobre o ensino integral e o ponto que dá ao aluno a possibilidade de decidir as disciplinas de interesse. A própria televisão coloca que o aluno pode fazer a escolha do que quer estudar, mas isso só passará a acontecer em 2019. A cartilha vem colocar pontualmente quando e como as mudanças vão acontecer. Por isso esse serviço que o senador fez é muito importante para a educação", pontua a secretária.

    © Divulgação
    A partir de segunda-feira (28), a cartilha será distribuída em evento na Câmara Municipal de Sidrolândia. Lá, o senador Professor Pedro Chaves participará de audiência pública sobre o novo Ensino Médio. "Estaremos difundindo no Estado a cartilha para acabar com todas as dúvidas, inclusive da formação técnico profissional. O aluno passará a ser protagonista do seu futuro com um ensino que será extremamente flexível", ressalta o senador.

    Para o lançamento da cartilha na Capital, Pedro Chaves convidou o ministro da Educação. "Negociamos a agenda durante vários meses e encontramos uma data na qual, entre outras atividades, o ministro teve a inauguração de obras como o Ceinf (Centro de Educação Infantil) Eloy Souza da Costa, no bairro Tijuca II".

    Visita - Às 9h desta segunda-feira (21), na Assembleia Legislativa, o ministro e o senador participaram, ao lado de autoridades como o governador Reinaldo Azambuja e o prefeito da Capital, Marquinhos Trad, da cerimônia de instalação e posse do Conselho de Reitores das Instituições de Ensino Superior de Mato Grosso do Sul. De lá, o ministro foi para a Assomasul conversar com vereadores e prefeitos sobre o programa FNDE em Ação e lançar a cartilha do novo Ensino Médio. Logo depois, às 12h30, os dois estiveram na inauguração do Centro de Educação Infantil.

    Após o almoço, Mendonça Filho e Pedro Chaves foram para Dourados, onde inauguraram o Bloco D da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e assinaram portaria com a liberação de recursos para o Hospital Universitário. O último compromisso do ministro e do senador foi no Jardim Água Boa, na inauguração do Centro Estadual de Educação Profissional Professora Evanilde Costa da Silva.

    Fonte: ASSECOM
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS