Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    segunda-feira, 21 de agosto de 2017

    Estuprada e perseguida por pastor casado, jovem se mutila em Campo Grande

    © Divulgação
    Uma tentativa de suicídio neste domingo (20) revelou suposto caso de assédio sexual em uma comunidade evangélica de Campo Grande. Segundo a irmã de uma jovem de 20 anos, que vem se mutilando há pelo menos um ano, inicialmente a suspeita era de que os ferimentos faziam parte do jogo Baleia Azul.

    No entanto, no domingo, após mais uma tentativa, a garota foi socorrida e acabou revelando à polícia que cometeu as mutilações porque se tornou alvo de assédio sexual, supostamente por parte do pastor de uma igreja evangélica que começou a frequentar no bairro Taquaral Bosque.

    A revelação aconteceu depois que o delegado percebeu sinais que nada têm a ver com os 'sintomas' do jogo Baleia Azul. Questionada, a jovem resolveu expor o drama pessoal que enfrenta.

    Ela contou que desde que começou a frequentar os cultos e atividades da igreja, se tornou alvo de assédio do pastor, que é casado. De dezembro para cá, as 'investidas' começaram a se intensificar.

    Segundo a jovem, ao pegar uma carona para casa com o pastor, ela foi surpreendida quando ele, no meio do caminho, começou a passar a mão no corpo dela. A fiel relata que afastou o líder religioso e ameaçou descer do carro. Ele teria dito então que, que "não fosse dele, não seria de mais ninguém".

    O pastor passou então a persegui-la, rondando sua residência e a escola onde estuda, fazendo com que mudasse sua rotina. O caso deverá ser investigado pela Deam (Delegacia Especial de Atendimento à Mulher), e deve ser registrado como estupro. Não há informações se o pastor já foi chamado para prestar esclarecimentos.

    Fonte: Midiamax
    Por: Thatiana Melo e Arlindo Florentino


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS