Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    17/08/2017

    Em vídeos, jovem pede desculpa ao PCC e é esquartejado em seguida

    Homem encapuzado atribui a execução ao próprio PCC

    © Reprodução
    A guerra entre facções em Campo Grande já era apontava como causa da morte do jovem encontrado esquartejado na ultima quarta-feira (16). Dois vídeos que passaram a circular na internet nesta quinta-feira (17) reforçam a suspeita de que Fernando Nascimento dos Santos, de 22 anos, possa ter "traído" a facção criminosa e sido morto em acerto de contas do PCC (Primeiro Comando da Capital). No primeiro vídeo, Fernando é filmado pedindo desculpa à facção e, no segundo, aparece sendo degolado por um homem encapuzado.

    O primeiro vídeo inicia com Fernando dizendo “peço desculpa a todo o primeiro comando da Capital” e encerra quando o jovem faz referência ao código 1533, “é nois, tamo junto (sic)”. Na segunda gravação, um homem encapuzado atribui a execução ao próprio PCC e inicia degolando o jovem. As imagens reforçam a suspeita de que o jovem possa ter "traído" a facção.

    Guerra entre facções

    A guerra entre facções em Campo Grande já era suspeita da causa da morte do jovem encontrado esquartejado. O corpo foi deixado pelos autores do crime nas margens de uma estrada vicinal, que que liga a Rua Engenheiro Paulo Frontim ao Macroanel, no Los Angeles, na ultima quarta-feira (16).

    A vítima foi encontrada decapitada e desmembrada. Além disso, o homem também teve o coração retirado do corpo. Em princípio, a perícia esteve no local e não encontrou qualquer identificação com a vítima. O corpo foi enviado ao Imol (Instituto Médico e Odontológico Legal), onde passará por exames.

    A crueldade do crime chamou atenção dos policiais que atenderam a ocorrência. Segundo eles, a suspeita era de que o rapaz fosse vítima de um acerto de contas entre facções, o PCC (Primeiro Comando da Capital) e o Comando Vermelho. “Em 20 anos de polícia nunca tinha visto algo semelhante aqui em Campo Grande”, afirmou o tenente Arédio, oficial ronda do 10º Batalhão da Polícia Militar.

    Outros crimes

    No dia 13 de julho, um atentado que deixou um morto e um ferido assustou moradores do Jardim Los Angeles. Para a polícia, o sobrevivente do crime afirmou ter sido sequestrado por integrantes do PCC por ser de uma facção rival, o Comando Vermelho.

    Ele afirmou que foi mantido em cativeiro, com outras pessoas, por pelo menos dois dias, até seus vigias receberem a ordem para matá-lo. Vizinhos ouviram vários tiros na manhã daquele dia e o rapaz, identificado como Kralberg da Silva foi acabou ferido por um dos disparos. Um segundo suspeito morreu no local, com um tiro na cabeça.

    Na época Kralberg alegou que ele poderia ser um de seus ‘seguranças’, mas essa informação não foi confirmada pela polícia. O caso segue em investigação pela 5ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande

    Dias depois, no dia 31 do mesmo mês, equipes da DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios) prenderam 12 pessoas e apreenderam quatro adolescentes pela morte de Mauro Eder Araújo Pereira de 31 anos, conhecido como ‘Fininho’. O rapaz foi assassinado a tiros depois de ficar três semanas em cativeiro.

    ‘Fininho’ teria repassando informações do PCC para o Comando Vermelho, além de traficar com a facção rival e ter cometido dois homicídios sem permissão, por conta disso foi sequestrado. Sete locais foram usados para esconde-lo até que fosse feito seu julgamento em um tribunal do crime da facção. A execução foi filmada pelos assassinos.

    Fonte: Midiamax
    Por: Danielle Valentim e Geisy Garnes


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS