Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 9 de agosto de 2017

    Diretor-presidente da Sanesul e prefeito de Nova Andradina conversam sobre obras de esgoto no município

    O Governo do Estado, através da Sanesul, está investindo R$ 2,9 milhões, recursos próprios da Empresa, na ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto da cidade

    Reunião foi realizada na sede da Sanesul © Divulgação
    Para tratar das obras de ampliação da rede de esgotamento sanitário de Nova Andradina, o diretor-presidente da Sanesul, Luiz Rocha, recebeu o prefeito José Gilberto Garcia e o secretario municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Integrado, Hernandes Ortiz. O gerente regional de Nova Andradina, Jair Ribeiro, também participou da reunião, realizada na sede da Sanesul, em Campo Grande.

    O Governo do Estado, através da Sanesul, está investindo R$ 2,9 milhões, recursos próprios da Empresa, na ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto em 40 litros de esgotos por segundo, além da construção de 662 metros de rede coletora. A obra está em fase final de execução.

    Durante a reunião, o diretor-presidente da Sanesul também autorizou a implantação de rede de esgoto na Av. Antônio Joaquim de Moura Andrade, nos trechos entre as ruas Cristo Rei e Miguel Fabrício Duarte.

    Além disso, está sendo finalizada a construção de 13 mil metros de rede coletora de esgoto e 1.102 ligações domiciliares, atendendo entre outros, ao Hospital do Câncer do município. Os recursos investidos nesta obra, R$ 2,4 milhões, são próprios da Sanesul.

    Com relação ao sistema de abastecimento de água, toda a população da cidade está sendo atendida. No final de 2015, a Sanesul entregou outra grande obra na cidade, com o objetivo de melhorar o abastecimento de água. Foram construídas três estações elevatórias de água, dois reservatórios elevados com capacidade de 150 mil litros cada, um reservatório apoiado com capacidade para armazenar 3,5 milhões de litros de água, além da perfuração de poço com vazão de 70 mil litros de água.


    Fonte: ASSECOM
    Por: Larissa Almeida Cremer Teixeira


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS