Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    terça-feira, 1 de agosto de 2017

    Deputado Amarildo Cruz aguarda informações sobre construção de estacionamento no TJMS

    © Divulgação
    O 2º Secretário da Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul, deputado estadual Amarildo Cruz (PT) recebeu hoje (1º) mais uma denúncia referente à construção de um estacionamento para atender os servidores do Tribunal de Justiça do Estado. Desta vez, a informação é de que a implantação já está em andamento.

    Sabendo da ação que deverá desmatar parte da Mata Nativa no local, o parlamentar já havia questionado o presidente do TJ, Desembargador Divoncir Schreiner Maran, por meio de requerimento apresentado no último dia 12 de julho. No documento, Amarildo Cruz questionou se existia algum projeto de construção aprovado e se foi elaborado estudo de impacto ambiental, incluindo a derrubada da Mata Nativa.

    "Assim que soube desse projeto, questionei o presidente do TJ sobre projeto de manutenção da mata nativa, visto que a região é rica em fauna e flora e a implantação desse novo estacionamento causará grande impacto no meio ambiente. No entanto, não tive resposta até o momento e agora fomos surpreendidos com outra denúncia de que o projeto já está em andamento", explicou.

    O parlamentar solicitou ainda que questões pertinentes ao Parque dos Poderes, especialmente as que envolvam o meio ambiente, como esta do Tribunal de Justiça, sejam discutidas com a comissão criada para tratar do novo plano diretor de Campo Grande, visto que o objetivo é traçar os melhores projetos para a Capital do Estado, nos próximos dez anos.

    Projeto de Lei cria complexo de preservação dos Poderes

    Um Projeto de Lei de autoria do deputado Amarildo Cruz, que cria o Complexo de Preservação, Proteção e Recuperação Ambiental dos Poderes do Estado de Mato Grosso do Sul, abrangendo o Parque Estadual do Prosa, o Parque dos Podres e o Parque das Nações Indígenas, está em tramitação na Assembleia Legislativa e já foi aprovado em 1ª votação. "O Parque dos Poderes possui em sua extensão, regiões de vegetação nativa que precisam de medidas protetivas do Poder Público e não de ações que incentivem o desmatamento. Nossa proposta prevê a proibição de desmatamento dessa área, incluindo órgãos públicos, já instalados no local", falou, lembrando que recentemente, o Governo do Estado tentou construir um novo prédio para a Procuradoria Geral do Estado [PGE] ao lado da Assembleia Legislativa, o que foi barrado depois de sua intervenção.

    Fonte: ASSECOM


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS