Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quinta-feira, 24 de agosto de 2017

    Comissão da Assembleia quer propor mudanças na duplicação da BR-163

    Reunião será agendada em Brasília, com a direção da ANTT

    Presidente da Assembleia, Junior Mochi, concedendo entrevista sobre obra da BR-163 (Foto: Leonardo Rocha)
    A Assembleia Legislativa vai recriar comissão para propor mudanças na obra da duplicação da BR-163, que será retomada em setembro pela empresa CCR MSVia. A intenção é apresentar as alterações no projeto pedidas pelas prefeituras, em reunião que será agendada com a direção da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

    O presidente da Assembleia, o deputado Junior Mochi (PMDB), solicitou na sessão de hoje (24), que as bancadas e blocos partidários indiquem os nomes até a semana que vem, para depois ser agendada esta reunião (ANTT), que terá a participação do consórcios dos prefeitos, empresa CCR, comissão do legislativo e bancada federal.

    "Nós vamos solicitar algumas mudanças por exemplo, em travessias urbanas nas rodovias, que dão acesso às cidades, problemas pontuais no percurso, assim como questões gerais que prejudicam os municípios e empresas que estão nas margens da BR-163", disse Mochi.

    Ele citou que existem locais que haverá a duplicação da rodovia, sem que haja o devido acesso a industrias, empresas, hoteis e comércios. "Esta situação ocorre em cidades São Gabriel do Oeste, Nova Alvorada, Eldorado e Itaquiraí", disse o peemedebista.

    A intenção é que estas mudanças pontuais já estavam incluídas na Medida Provisória que o presidente Michel Temer (PMDB) deve publicar, em relação ao projeto. "A empresa (CCR MSVia) vai pedir o alongamento do prazo para entregar a obra em 14 anos (2028), contando quando começaram, então vamos aproveitar para incluir estas mudanças pontuais".

    Mochi disse que a bancada federal do Estado, por meio do senador Waldemir Moka (PMDB), vai articular e viabilizar esta reunião, para que toda estas questões sejam apresentadas. "Antes de ir a Brasília vamos nos reunir para formalizar todas as mudanças que desejamos no projeto".

    Histórico 

    Em abril, a CCR MS Via suspendeu as obras de duplicação da BR-163, que corta o Estado de Norte a Sul, e protocolou na ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) pedido de revisão do contrato. No documento, a empresa pediu revisão do contrato, condições normais de financiamento e licenças ambientais regularizadas.

    A BR-163 cruza 21 municípios em Mato Grosso do Sul, desde Sonora, na divisa com Mato Grosso, até Mundo Novo, na divisa com o Paraná. Dos 845,4 km concedidos, a concessionária deveria duplicar 798,3 km. As praças de pedágio foram ativadas em setembro de 2015 após a duplicação de quase 90 quilômetros da via.

    Os postos de cobranças foram instalados em Mundo Novo, Itaquiraí, Caarapó, Rio Brilhante, Campo Grande, Jaraguari, São Gabriel do Oeste, Rio Verde de Mato Grosso e Pedro Gomes. Para veículos de passeio, os valores vão de R$ 4,60 a R$ 7,40. Caso esse veículo faça o trajeto de Mundo Novo a Sonora, os pedágios totalizam R$ 55,40.

    Fonte: campograndenews
    por: Leonardo Rocha


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS