Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    17/08/2017

    Com heliponto e custo de R$ 138 milhões, hospital amplia vagas na rede privada

    Após 920 dias de obras, complexo hospitalar será inaugurado amanhã em Campo Grande

    (Foto: João Paulo Gonçalves)
    Com investimento de R$ 138 milhões, o Hospital da Unimed Campo Grande inaugura amanhã (dia 18) com dez leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ativos, capacidade total de até 202 leitos, nove pavimentos, dez salas cirúrgicas e área de 23 mil m² (metros quadrados), que inclui um heliponto de 324 m².
    Hospital tem heliponto com área de 320 metros quadrados. (Foto: João Paulo Gonçalves)
    Nesta quinta-feira (dia 17), o hospital foi apresentado à imprensa. “É uma grande satisfação fazer essa entrega. Há uma dificuldade com leitos, principalmente na alta complexidade. Isso mostrou muito a necessidade de ampliar o recurso próprio”, afirma a presidente da Unimed Campo Grande, Sarita Garcia Rocha. O plano de saúde tem 1.600 médicos cooperados e mais de 100 mil clientes.

    A unidade hospitalar fica no mesmo endereço, na avenida Mato Grosso, 4566, bairro Carandá Bosque, e não suspendeu atendimento em nenhum dos 920 dias de obra. A estrutura passou de 1 pavimento para 9. O número de leitos aumentou de 50 para até 12. E as salas cirúrgicas aumentou de 4 para 10. No segmento da alta complexidade, serão 30 leitos de UTI.


    De acordo com o diretor clínico, Cezar Augusto Galhardo, são 10 leitos de UTI adulto ativos e, conforme o plano de ocupação, que se estende até 2018, vai totalizar 30. Com mais 10 para adultos e dez unidades para crianças. Ele explica que o setor de pediatria e ortopedia deve ser ativado ainda neste ano. Mesmo na rede privada, a oferta de atendimento para crianças é reduzida. Também há previsão de implantar maternidade, mas sem prazo previsto.
    Leito de UTI tem suporte à vida e arquitetura para priorizar luz natural. (Foto: João Paulo Gonçalves)
    Conforme o gerente de Recursos Próprios, Alan Arraes, a ampliação começou em 9 de fevereiro de 2015. O heliponto foi homologado em abril. A unidade tem certificados do Corpo de Bombeiros, Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e o selo de qualidade ONA (Organização nacional de Creditação). O investimento em equipamentos foi de R$ 30 milhões.

    Um dos pontos de visitas nesta quinta-feira, a sala de cirurgia tem área de 40 m² e várias réguas de gases medicinais nas paredes, para facilitar a locomoção da maca se for preciso que novos equipamentos sejam utilizados durante o procedimento cirúrgico.

    A primeira cirurgia foi realizada em 17 de janeiro deste ano pelo médico Carlos Geraldo, que tem 35 anos de experiência. Segundo ele, a estrutura oferecida é similar a que se encontra nos melhores centro médicos do País.


    Na UTI, além de equipamentos de suporte à vida, a arquitetura preservou a entrada de luz natural, para que a passagem do dia possa ser percebida, uma medida que “humaniza” o espaço. De acordo com a Unimed, a expectativa é que o hospital abra 1.500 vagas de empregos, sendo 500 diretos e 1 mil indiretos.

    Conforme o gerente de Recursos Próprios, Alan Arraes, a ampliação começou em 9 de fevereiro de 2015. O heliponto foi homologado em abril. A unidade tem certificados do Corpo de Bombeiros, Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e o selo de qualidade ONA (Organização nacional de Creditação). O investimento em equipamentos foi de R$ 30 milhões.


    Fonte: campograndenews
    Por: Aline dos Santos


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS