Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sexta-feira, 11 de agosto de 2017

    Botulismo causou a morte de 1,1 mil bovinos em MS, dizem autoridades

    Imagem mostra o gado morto, que foi enterrado na própria fazenda (Foto: Rural News MS)
    Nota técnica divulgada hoje (11) por autoridades estaduais, confirma que a doença botulismo foi a causa da morte de 1,1 mil bovinos em Ribas do Rio Pardo - distante 103 km de Campo Grande. Foram encontradas toxinas em amostras de rações recolhidas da fazenda Marca 7.

    A nota é assinada pela Iagro ( Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal de Mato Grosso do Sul) em conjunto com a SFA/MS (Superintendência Federal de Agricultura no Estado), e mostra que a mortalidade foi causada por infecção alimentar.

    As autoridades afirmam que foi encontrada presença de toxinas botulínicas tipo C e D nas amostras da silagem de milho fornecida ao gado em confinamento, confirmando a suspeita inicial do setor de Patologia Veterinária da Universidade Federal de MS.

    É ressaltado que a doença não é infecto-contagiosa, mas se trata de infecção alimentar. "O Clostridium botulinum, bactéria produtora da toxina, está normalmente presente no ambiente e depende de condições favoráveis para o seu desenvolvimento, tais como matéria orgânica, alta umidade e anaerobiose, o que pode ser evitado com boas práticas e cuidados na formulação, conservação e armazenamento dos alimentos a serem fornecidos aos animais".

    A nota, também assinada pela Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) afirma que todos os elos envolvidos na cadeia produtiva têm o dever de notificar imediatamente toda e qualquer suspeita de doenças em animais de produção, para que sejam investigadas por órgãos competentes.

    Fonte: campograndenews
    Por: Priscilla Peres


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS