Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    sábado, 19 de agosto de 2017

    Assassino de grávida fugiu com ajuda de comparsa e polícia ainda não tem pistas

    Jovem de 19 anos foi morta na noite desta sexta-feira (18), depois de reagir a um assédio

    Tatiane Dias da Silva, de 19 anos, foi morta com cinco tiros. (Foto: Reprodução/ Facebook)
    Elias Lazaro Cavalheiro de 42 anos, conhecido como ‘‘Neguinho Marcolino”, apontado como autor do assassinato de Tatiane Dias da Silva de 19 anos, continua foragido. A jovem foi morta na noite desta sexta-feira (18), depois de reagir a um assédio praticado pelo assassino.

    De acordo com o delegado Roberto Faria, que investiga o caso, policiais estão em busca do suspeito, mas ainda não tem nenhuma pistas. “Tudo indica que ele fugiu com a ajuda de um comparsa, de carro, pois a moto dele foi encontrada abandonada”, explica o delegado.

    Tatiane deixa dois filhos, um de quatro anos e outro de um ano e meio. Segundo a empresa responsável pelos serviços funerários, o corpo dela será velado na cidade de Douradina, no Memorial Pax Primavera, localizado na Avenida Presidente Vargas, Centro.

    O velório começou por volta das 16h. A jovem será sepultada as 08h30 deste domingo (20), no cemitério Luiz Candido Ribeiro, na mesma cidade.

    Crime - Tatiane Dias da Silva de 19 anos, grávida de um mês, segundo o namorado, foi morta com pelo menos cinco tiros nas costas, na varanda da casa onde morava, depois de reagir a um assédio num bar que fica em frente ao local.

    De acordo com o site ‘Rio Brilhante em Tempo Real', enquanto o namorado da vítima estava no balcão comprando as bebidas, o suspeito do crime, que estava no bar, teria assediado a vítima.

    Ao ver a situação, o namorado saiu em defesa de Tatiane, dizendo ao suspeito que parasse. Porém, Elias, teria insistido nas investidas, momento em que Tatiane desferiu um tapa no rosto dele.

    O homem, então, teria deixado o local, mas disse que retornaria em seguida. Tatiane e o namorado foram para casa, que fica em frente ao bar, quando o suspeito retornou armado e surpreendeu a moça na varanda da casa.

    Segundo testemunhas que também estavam na residência no momento dos disparos, o homem chegou, atirou e saiu calmamente, guardando o revólver na cintura.

    Fonte: campograndenews
    Por: Luana Rodrigues


    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS