Campo Grande (MS),

  • LEIA TAMBÉM

    quarta-feira, 12 de julho de 2017

    VÍDEO| Após condenação, clima tenso no Senado quase termina em agressão

    Ânimos estão acirrados nesta quarta-feira (12)

    © Geraldo Magela/Agência Senado
    Os ânimos no plenário do Senado ficaram acirrados após a condenação do ex-presidente Lula a 9 anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

    De acordo com o Extra, o senador Paulo Rocha (PT-PA) gritou que integrantes do PT estão sendo condenados por "bandidos". O senador Ivo Cassol (PP-RO) respondeu com gritos e o episódio quase terminou em uma troca de socos. De acordo com o vice-presidente da Casa e presidente do Conselho de Ética, João Alberto Souza (PMDB-MA), a sessão acabou sendo suspensa.

    A reportagem afirma que a briga começou nesta terça-feira (11), após Eduardo Lopes (PRB-RJ) discursar contra as senadoras que ocuparam a mesa do Senado contra a votação da reforma trabalhista. Lindbergh Farias (RJ), líder do PT, pediu para falar, mas Lopes não cedeu o tempo. Rocha não concordou e gritou "inocente útil" enquanto Lopes discursava.

    Ao terminar, Lopes foi cumprimentar Rocha, mas ouviu "pastor! inocente útil". O clima ficou mais tenso após Cassol dizer que não concordava com a atitude de Rocha. Então, os insultos começaram.

    "Estamos sendo condenados por bandidos", afirmou Rocha.

    "Toma vergonha rapaz, roubaram o Brasil!", respondeu Cassol.

    "Quem roubou? Quem montou a maior quadrilha?", gritou Rocha.

    Ainda segundo a reportagem, os assessores tentaram tirar Cassol no plenário por conta do clima de tensão. Mesmo assim, Rocha continuou gritando e gesticulando muito:

    "Estamos sendo condenados por bandidos, como vamos aceitar isso?", disse.

    Confira o vídeo.




    Fonte: NAOM
    Imprimir

    RECENTES

    POLÍTICA

    CONCURSOS